Encerra nesta sexta a 25ª Festa de Santos Reis Magos na fronteira

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on print

Chega ao final uma das manifestações religiosas e culturais mais antigas e tradicionais do final de ano, em Ponta Porã na fronteira com Pedro Juan Caballero (Paraguai), a  25ª Festa de Santos Reis e 5ª Folia de Reis da Capela Nossa Senhora Aparecida, Casa da Tia Amélia e Distrito Nova Itamarati promovida pela Bandeira Caminhos da Fronteira. Mantendo a tradição a Folia de Reis, teve início a zero hora da véspera de Natal com a saída da Bandeira passando pelo Distrito Nova Itamarati, Assentamento Dorcelina Folador, Fazenda Aquidaban e Colonia Cerro Coraí em Pedro Juan Caballero (Paraguai).

Nesta sexta-feira, dia 06/01, a Bandeira estará as 18h na Casa da Tia Amélia no Distrito Nova Itamarati onde as 18h haverá a reza do Terço e logo após jantar de confraternização.

A Bandeira Caminhos da Esperança conta com 20 componentes entre violeiros, Mestre, Contra-Mestre, Bastião e Caixeiros. “Esta é uma tradição, que pretendemos manter a Folia de Reis por muitos anos em Ponta Porã, e a cada ano que passa a companhia cresce cada vez mais e recebe bastante apoio”, frisou o radialista Antônio Morato, no Programa Viola Minha Viola que vai ao ar das 4h as 7h na Emissora Líder FM 104,9.

A Bandeira Caminhos da Esperança, passou pelo Assentamento Dorcelina Folador, Distrito Nova, visitou o Cerro Coraí em Pedro Juan Caballero (PY), retornando para Ponta Porã visitando os bairros, a região central e as igrejas.

Do dia 4 a 6 de janeiro de 2017, a Bandeira da Folia de Reis, retornou ao Assentamento Dorcelina Folador.

Segundo a tradição, os Reis Magos eram três: Gaspar, cujo nome significa “Aquele que vai inspecionar”; Melchior, que quer dizer: “Meu Rei é luz”; e Baltasar, que se traduz por: “Deus manifesta o Rei”.

Folia de Reis, Reisado, ou Festa de Santos Reis é uma manifestação cultural religiosa festiva e classificada, no Brasil, como folclore; praticada pelos adeptos e simpatizantes do catolicismo, no intuito de rememorar a atitude dos Três Reis Magos — que partiram em uma jornada à procura do esconderijo do Prometido Messias (O Menino Jesus Cristo) — para prestar-lhe homenagens e dar-lhe presentes. Essa história é relatada na Bíblia, no capítulo 2 do Livro de São Mateus (ou O Evangelho, Segundo Mateus). Fixado o nascimento de Jesus Cristo a 25 de dezembro, adotou-se a data da visitação dos Três Reis Magos como sendo o dia 6 de janeiro. (Com informações Eder Rubens)