Clube de Imprensa

Equilíbrio entre conhecimento e habilidade é diferencial do perfil ‘mão na massa’ do agro

Mercado de trabalho e formação é tema do 28º Encontro Jovens da Agropecuária, evento do Senar/MS

“Vejo aqui a possibilidade de renovação dos nossos quadros de líderes e profissionais que atuam no agro e fazem com o que o setor seja reconhecido mundialmente pela sua eficiência e pelos resultados. Só há transformação através do conhecimento. O estado é referência no agro, nosso diferencial está na produtividade e na sustentabilidade agregada e isso já é resultado do conhecimento”. A afirmação é do superintendente do Senar/MS, Lucas Galvan, durante o Encontro Jovens da Agropecuária.

O evento foi realizado na noite desta quarta-feira (22), na Casa Rural, e é organizado pelo Senar/MS com o apoio da Famasul, Comissão Famasul Jovem, MNP (Movimento Nacional de Produtores), Rehagro e Novilho Precoce/MS.

“Nosso propósito é levar informação para o público que quer ingressar no mercado de trabalho. Este tipo de conhecimento agrega e dá o diferencial para quem participa. Esta é uma oportunidade para se destacar profissionalmente”, explica o presidente da Comissão Famasul Jovem, Lucas Ingold.

Um dos palestrantes, o administrador e diretor de estratégia, Rogério Fonseca, enfatizou as aptidões necessárias para se destacar no mercado de trabalho. “O conhecimento é essencial, mas ter habilidades, atitude para solucionar problemas é imprescindível. Este é o equilíbrio necessário na liderança: alcançar metas com o time fazendo certo”, detalha.

O perfil profissional ‘mão na massa’ foi o tema da abordagem feita pela médica veterinária e especialista em marketing, Juliana Dário. “Se façam algumas perguntas imprescindíveis: em que vou me especializar? Qual o meu planejamento? Que segmento devo seguir? As respostas vão mostrar se você será um custo ou investimento para a empresa onde está ou pretende atuar. O segredo está em ter paixão, ter propósito e saber lidar com pessoas”.

Para o especialista em gestão de pessoas no agro, Marcelo Cabral, conhecer temperamentos faz toda diferença. Sanguíneo, colérico, fleumático e melancólico. Isso tem impactado diretamente nos resultados, na otimização das equipes de trabalho. O mercado precisa de profissionais que assumam responsabilidades e tenham consciência do seu papel. Seja uma pessoa que invista em conhecimento e compartilhe o que aprender”.

No final do evento, o público tirou dúvidas e interagiu com os especialistas durante uma mesa redonda.

Participaram do evento o diretor-presidente da Funtrab, Ademar da Silva Jr.; o secretário executivo de qualificação e trabalho da Semadesc, Bruno Bastos; o presidente do Sindicato Rural de Paranaíba, Fábio Carvalho; o vice-presidente do Sindicato Rural de Chapadão, Maiquel de Gasperi; o superintendente da Novilho Precoce, Alexandre Guimarães e o assessor da Assessoria de Planejamento do Governo de MS, Araquem Ibrahim.

Fonte: Assessoria de Comunicação do Sistema Famasul – Ellen Albuquerque

Pular para o conteúdo