Clube de Imprensa

Equipe do Projeto UEMS na ROTA acompanha sanção de ministros para execução de obras da ponte Bioceânica


Reitor e pesquisadores prestigiaram evento com governador Eduardo Riedel e ministra Simone Tebet

Comitiva da UEMS, integrada pelo reitor Laércio de Carvalho, juntamente à equipe de pesquisadores do projeto UEMS na ROTA, composta pelos docentes Dr. Ruberval Franco Maciel, Dr. Nataniel dos Santos Gomes, Dr. Fábio Aires Brito e Dra. Elisângela Serenato Madalozzo, e a técnica Dra. Vanessa Weber, acompanhou evento do Governo Estadual que oficializou o investimento de R$ 711 milhões do Governo federal para consolidar obras de acesso a ponte Bioceânica.

O acordo foi assinado pelo Governo do Estado de Mato Grosso do Sul e o Ministério dos Transportes com a assinatura da ordem de serviço das obras de acesso à Ponte Bioceânica, na BR-267/MS, em Porto Murtinho. O acesso à ponte Internacional de Porto Murtinho terá extensão de 13,63 km ligando o município sul-mato-grossense de Porto Murtinho à Rodovia BR-267 MS. O valor estimado é de R$ 472 milhões. O consórcio PDC Fronteira, formado pela Construtora Caiapó e pelas empresas DP Barros – Pavimentação e Construção e Paulitec Construções será o responsável pela obra.

O evento foi realizado no Bioparque Pantanal, em Campo Grande/MS e contou com as presenças dos ministros Interino do Ministério dos Transportes, George Santoro, a ministra de Estado do Planejamento e Orçamento Simone Tebet, o governador do Estado Eduardo Riedel, o diretor-geral do DNIT, Fabricio Galvão; os secretários de Meio Ambiente, Jaime Verruck e de Logística Hélio Peluffo, senadores, a bancada federal do Estado, deputados estaduais entre outros convidados.

Na ocasião, também foi assinada a ordem de serviço que permite a execução das Obras de Restauração do Pavimento com Adequação de Capacidade na Rodovia BR-267/MS, km 577,00 ao 678,10 – Lote 04, Extensão: 101,10 km. O valor total da contratação é de aproximadamente R$ 240 milhões. O prazo de vigência do contrato é de 39 meses consecutivos contados a partir da data especificada na Ordem de Serviço Inicial.

Obra

Os serviços da obra do acesso incluem Elaboração dos Projetos Básicos e Executivos de Engenharia, Execução das Obras de Implantação e Pavimentação do Acesso à Ponte Internacional sobre o Rio Paraguai, contorno rodoviário de Porto Murtinho na BR-267/MS, e a Construção do Centro Aduaneiro de Controle de Fronteira.

De acordo com o projeto detalhado do acesso, a pista de rolamento do acesso terá 2 x 3,60 metros; o acostamento será de 2 x 3 metros; a largura total da plataforma será de 13,20 metros e a faixa de domínio terá 100 metros. Serão instalados 18 bueiros (tubulares e celulares, sendo cinco deles destinados à passagem de fauna). A obra contará com um viaduto de passagem superior na BR-267; seis pontes de concreto e uma extensão total de OAE de 1.360 metros. O prazo de execução (projeto e obras) é de 26 meses. O empreendimento é parte de corredor que passa por Brasil, Paraguai, Argentina e Chile, tornando-se fundamental para aumentar a integração entre os países da América Latina.

Rota Bioceânica

A expectativa é que o novo corredor logístico conecte o Centro-Oeste brasileiro ao Paraguai e à Argentina, até chegar aos portos de Iquique e Antofagasta, no Chile. O empreendimento é importante para aumentar a integração entre os países, facilitando o transporte de cargas e passageiros, bem como estreitando as relações comerciais entre os países.

Durante a solenidae o governador Eduardo Riedel salientou a importância do momento e da presença da ministra Simone Tebete e o ministro Geroge Santoro. “No apagar das luzes de 2023, recebendo o senhor aqui destinando mais de R$ 700 milhões porque não podemos deixar pra 2024 o que é importante agora”, destacou Riedel.

As obras autorizadas no lado brasileiro darão acesso à nova ponte sobre o Rio Paraguai, que está em andamento com 45% concluídas,  e a previsão de conclusão é em 2025. O novo acesso reduzirá em 14 dias o tempo de exportação brasileira para países asiáticos, ao escoar a produção pelos portos chilenos, via Oceano Pacífico.

UEMS na ROTA

O UEMS na Rota é o maior projeto de pesquisa e extensão de natureza interdisciplinar, da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) com abrangência local, regional e internacional. Pioneiro em promover a articulação entre os setores governamentais, empresariais e educacionais, e tem como objetivo promover e fomentar o desenvolvimento econômico, ambiental, cultural, educacional e social sustentável dos municípios integrantes da Rota Bioceânica. O projeto é coordenado pelo prof. Dr. Ruberval Franco Maciel.

Conta com uma equipe de mais de 138 pesquisadores cadastrados e mais 68 bolsistas, atuando sob oito eixos diferentes que são: Direito/Inovação e Integração, Linguagem/Educação/Memória e Transculturalidade, Turismo/Gestão e Sustentabilidade, Saúde e Fronteira, Agronegócio/Inovação e Biosseguridade, Território/Negócios e Transporte, Ciência/Tecnologia e Inovação, e Patrimônio/Sociedade e Cultura

Neste mês de novembro, equipe de pesquisadores da UEMS realizou trajeto de mais de 2,3 mil km com representantes dos setores empresarial, imprensa, produtivo, do Governo e da rumo aos portos de Iquique no Chile, atravessando Paraguai e Argentina.

A UEMS ainda coordena uma rede de universidades, chamada de UNIRILA, que conta com cinco universidades do Brasil, uma do Paraguai, uma da Argentina e três do Chile. O Prof. Dr. Ruberval Franco Maciel, coordenador-geral do projeto UEMS na Rota Bioceânica/RILA explica que nessa expedição, serão lançados três livros, todos resultados dessa rede”.  Segundo ele essa rede universitária foi criada para fazer estudos técnicos que vão dar suporte para a implementação do Corredor Bioceânico, com informações e políticas publicas para o governo e também para os empresários”.

Quem quiser conhecer mais sobre o UEMS na Rota pode acessar as redes sociais @uemsnarotabioceanica  ou ainda no canal no UEMS na Rota Bioceânica.

Pular para o conteúdo