Fenaj lança campanha nacional reivindicando vacinação de jornalistas

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on print
Redação Portal IMPRENSA
A Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) e diversos sindicatos da categoria de todo o país lançaram nesta terça (4) a campanha “Essencial é a informação!”, que reforça a reivindicação da inclusão dos profissionais de imprensa entre os grupos prioritários do Plano Nacional de Imunização (PNI) de combate ao coronavírus.
A ideia é que sejam vacinados os jornalistas da linha de frente, isto é, que saem de casa diariamente para trabalhar. Além de contar com mobilização virtual nas redes sociais, a campanha busca engajar a categoria e a sociedade para que pressionem em conjunto o Ministério da Saúde. Outro objetivo é aprovar, no Congresso Nacional, projetos de lei que tratam do PNI, para que os jornalistas sejam incluídos.
Crédito: Reprodução Agência Brasil/Reuters

Até o momento o Ministério da Saúde tem se recusado a incluir os jornalistas no plano, embora as atividades exercidas pela categoria sejam consideradas essenciais desde o primeiro decreto presidencial sobre a pandemia, de 22 de março de 2020.

Jornalistas que saem às ruas em busca da notícia estão expostos diariamente ao vírus. A despeito do crescente uso de teletrabalho na categoria, a produção de certas notícias, incluindo telejornalismo, fotojornalismo e radiojornalismo, exige a exposição dos profissionais ao risco.
No Congresso Nacional, a Fenaj apresentará uma emenda ao PL da vacinação quando a proposta chegar ao Senado, após aprovação na Câmara. A entidade também tem apoiado o projeto de lei 1317/2021, do deputado Dagoberto Nogueira (PDT), que trata exclusivamente da vacinação de jornalistas.
A Fenaj já enviou ofício às Secretarias municipais e estaduais de saúde, assim como às prefeituras e governos do Estado, solicitando a inclusão dos jornalistas nos grupos prioritários. A entidade informa que a maioria dos pedidos foi negada, sob alegação de que as diretrizes são definidas pelo Ministério da Saúde. Localmente a vacinação de jornalistas caminha, embora a passos lentos.

Em algumas cidades a categoria já foi incluída nos grupos prioritários, via decreto municipal. É o caso de Teresina (PI). Já em alguns estados da federação, a solicitação para a vacinação dos profissionais jornalistas avança nas assembleias legislativas.