Festivais de música organizados por jornais ganham as redes na quarentena

festi
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram
Share on print
Share on whatsapp

Festivais de música organizados por jornais ganham as redes na quarentena

Reportagem de Júlio Lubianco publicada no site do projeto Knight Center For Journalism in the Americas (da Universidade do Texas) traz uma interessante compilação de formas alternativas adotadas por jornais do Brasil para engajar os leitores durante a quarentena.

O destaque da reportagem são festivais de música online gratuitos como o “Fica em Casa”, organizado pelo jornal O Povo, de Fortaleza.

O evento reuniu entre os dias 28 e 30 de março mais de 20 atrações cearenses, com mais de três horas diárias de música ao vivo. Os artistas se apresentaram de suas casas. Jornalistas do Povo apresentaram as atrações e fizeram entrevistas ao vivo.
Crédito: Reprodução Knight Center For Journalism in the Americas
Festival Fica em Casa, organizado pelo jornal O Povo, de Fortaleza
Por sua vez, o jornal O Globo realizou o Festival Tamo Junto em 20, 21 e 22 de março. O evento gerou mais de 1,5 milhão de acessos nas plataformas digitais do jornal, levando a uma segunda edição, realizada em quatro dias (26 a 29 de março), com mais de 40 apresentações de músicos brasileiros.
Audiência
Em entrevista a Lubianco, Fátima Sá, editora do suplemento cultural Segundo Caderno, do O Globo, afirmou que, além da música, a ideia é fazer eventos online em outras áreas culturais durante a quarentena.
Ao lado do ganho de credibilidade dos jornais tradicionais em meio à pandemia, os festivais de música ajudam a alavancar a audiência dos sites desses veículos.
Reapassando números do Instituto Verificador de Comunicação (IVC), a Associação Nacional de Jornais (ANJ) informa que a audiência média dos websites dos jornais brasileiros cresceu 40% entre 15 e 21 de março.
O próprio Globo teve audiência recorde em março, com 235 milhões de acessos e 71 milhões de visitantes.