Grupo “Juntos pela Ponta Porã que queremos” ganha novo reforço

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on print

IMG-20160629-WA0172Grupo que já reunia vereadores de quatro partidos com representação na Câmara Municipal, agora ganha reforço de mais uma liderança do PMDB.

Natália Cestari*

O bloco formado por vereadores de quatro partidos com assento na Câmara Municipal, batizado de “Juntos pela Ponta Porã que queremos”, acaba de ganhar mais uma importante adesão. Trata-se do ex-vice-prefeito Eduardo Campos, filiado do PMDB. Campos ao aderir ao grupo demonstra está aberto para discutir com as demais legendas um novo projeto para Ponta Porã, já que ao final das discussões com a sociedade, os membros desse movimento deverão indicar um nome como candidato a prefeito.

Eduardo Campos é um dos nomes que o PMDB possui para lançar como candidato majoritário nas próximas eleições. Nesta semana o ex-governador André Puccinelli (PMDB), disse durante reunião em Campo Grande que novas pesquisas qualitativas e quantitativas serão realizadas em Ponta Porã para só depois decidir qual o caminho que o partido deverá seguir nas eleições deste ano. Puccinelli disse que o partido já havia feito consulta, mas que nela não constava o nome de Campos. “Vamos fazer uma pesquisa com todos os nomes de pré-candidatos do partido para definir qual é a melhor opção”, disse.

Uma outra liderança do PMDB, o vereador Brunoí Reichardt, que é um dos fundadores do grupo “Juntos pela Ponta Porã que queremos”, já tinha manifestado o objetivo de fazer uma ampla discussão envolvendo vários partidos para definir os rumos que devem ser tomados para disputar as eleições municipais deste ano. “Temos nomes fortes dentro do PMDB, assim como tem outros postulantes em condições de disputar, mas estão filiados em outras legendas. Vamos discutir um grande projeto voltado para os interesses da população de Ponta Porã”, disse.

Inicialmente o grupo foi lançado pelos vereadores Agnaldo Miudinho (PTB), Marcelino Nunes (PROS), Brunoí Reichardt (PMDB), Biro Biro e Raphael Modesto, ambos do PHS. “Hoje estão 100% integrados ao movimento os três partidos e mais uma importante ala do PMDB. Queremos ouvir as instituições, as associações, clubes de serviços, igrejas, a sociedade como um todo. No final, vamos ter um diagnóstico da nossa cidade e o que as pessoas esperam dos seus representantes, para que possamos apresentar um projeto que nos garanta construir a Ponta Porã que queremos”, disse Marcelino Nunes, experiente vereador que está exercendo o seu quarto mandato.

Já o vereador Agnaldo Miudinho disse que o movimento lançado pelos vereadores conta também com outras importantes lideranças políticas da fronteira. “Nós estamos abertos para adesões, como a do Eduardo Campos que ocorreu agora. Não queremos aquela política rançosa, vingativa, perseguidora. Vamos trabalhar neste momento de pré-campanha eleitoral, valorizando o diálogo, deixando que as pessoas abram seus corações e digam o que esperam do próximo prefeito. O nosso movimento está apenas iniciando, mas uma coisa já é definitiva, vamos apresentar para a nossa população no final desse período de pré-campanha, uma candidatura que seja realmente diferente”, destacou.