Clube de Imprensa

Helicóptero de MS parte para socorrer as vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul

O helicóptero esquilo, prefixo PT-FRN, da Sejusp (Secretaria de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul) decola nas próximas horas rumo ao Rio Grande do Sul para auxiliar às vítimas da catástrofe climática, que há dias castiga o solo gaúcho.

Equipado com um guincho elétrico para o resgate de pessoas em áreas isoladas e de difícil acesso, a aeronave multimissão parte de Campo Grande (MS) com uma tripulação composta de cinco militares especialistas em busca e salvamento. O equipamento é capaz de içar até duas pessoas, suportando um peso de 204 quilos, e também possui um imageador térmico.

O coronel da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul (PMMS) Rosalino Gimenez Filho, coordenador-geral do Policiamento Aéreo e chefe da missão de ajuda humanitária ao RS, explica que o momento exige o emprego de meios de socorro rápido, deslocando as pessoas para áreas seguras, além de transportar suprimentos e equipes de apoio.

“Realmente é uma situação bastante delicada que o Rio Grande do Sul atravessa neste momento e o Mato Grosso do Sul está deslocando meios e recursos humanos, que com certeza vão fazer uma diferença muito grande na vida dos irmãos gaúchos”, comenta o coronel Gimenez.

A aeronave do Estado aguarda uma janela climática nas próximas horas para atravessar a divisa entre os estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul, que está com uma condição de tempo instável, com muitas nuvens e chuvas intensas.

A equipe sul-mato-grossense deve pousar amanhã (4) em Lajeado (RS), onde foi montada uma base de resgate aéreo das forças de segurança que integram a missão de auxílio às vítimas.

Gaúcho, da cidade de Três de Maio, o cabo PMMS Carlos Eduardo Hickman é dos militares que está indo para o Rio Grande do Sul.

“Sou mecânico de aeronaves, helicópteros, e tripulante operacional que faz parte da equipe que está indo ajudar o povo gaúcho. Para mim é uma honra poder fazer parte dessa missão humanitária”, disse o militar.

Gaúcho, o cabo PMMS Carlos Eduardo Hickman é dos militares que integra a missão

Hoje mais cedo, nove militares e duas viaturas de salvamento do Corpo de Bombeiros do Mato Grosso do Sul partiram em direção ao Rio Grande do Sul para auxiliar no resgate de pessoas que estão ilhadas.

As viaturas seguiram para a cidade Montenegro, com quatro embarcações, entre barcos, caiaques e equipamentos de salvamento. O grupo tem oito especialistas em salvamento aquático e mergulho e um médico.

O boletim do Governo do RS, de hoje (3), às 18 horas, informa que 265 municípios foram afetados pelas enchentes, 39 pessoas perderam a vida no desastre climático, 68 estão desaparecidas, 8 mil pessoas estão em abrigo e 24 mil desalojadas.

 

Alexandre Gonzaga, Comunicação de Governo de MS
Foto: Bruno Rezende