IstoÉ fecha sucursal no Rio de Janeiro e demite jornalistas

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on print

Revista mantida pela Editora Três deixa de contar com espaço físico no Rio de Janeiro. Entre jornalistas dispensados pela IstoÉ está profissional com 18 anos de empresa

A sucursal da revista IstoÉ no Rio de Janeiro não existe mais. Informação publicada pela edição desta semana do boletim Jornalistas&Cia, o espaço foi desativado pela direção da Editora Três, empresa responsável pela operação do impresso. Com a desativação do prédio, jornalistas foram demitidos.

Com 18 anos de trabalhos prestados à publicação, Eliane Lobato aparece na lista de dispensados. Conforme destacado pelo Jornalistas & Cia, ela vinha desempenhando dupla função no grupo. A jornalista era colunista – tocando o conteúdo da coluna ‘Gente’ – e também respondia desde 2006 pela chefia do escritório carioca. A sucursal no Rio de Janeiro da IstoÉ existia desde 1976, ano de fundação da revista.

Além de Eliane Lobato, a reportagem do Portal Comunique-se apurou que ao menos outros três funcionários foram demitidos em meio ao processo de fechamento da sucursal carioca mantida pela Editora Três. Repórter e braço direito de Ricardo Boechat na coluna que leva o nome do “Mestre do Jornalismo” do Prêmio Comunique-se, Ronaldo Herdy segue no quadro de colaboradores da IstoÉ. Ele, contudo, passa a trabalhar baseado em sua própria casa no Rio de Janeiro. O home office também se dará a outros profissionais acionados para colaborarem eventualmente com a revista em solo carioca.

avenida almirante barroso - istoe - sucursal do rio de janeiro - editora tres - jornalistas
Sucursal carioca da IstoÉ funcionava em andar de prédio comercial localizado na Avenida Almirante Barroso (Imagem: reprodução/Luiz M./Foursquare)

Outras sucursais

Sem a base no Rio de Janeiro, a IstoÉ passa a contar apenas com a matriz em São Paulo e a sucursal no Distrito Federal. Na capital do país, a equipe fixa do veículo se resume a quatro profissionais. Rudolfo Lago é o diretor de redação da sucursal em Brasília e conta com o apoio de Ary Filgueira, Suely Melo e Tabata Viapiana, conforme registra o serviço de mailing mantido pelo Grupo Comunique-se. Na capital paulista, sede da Editora Três, a IstoÉ conta com 19 jornalistas, enquanto a IstoÉ Dinheiro tem 17 comunicadores no expediente.

Crise financeira

Mantenedora do título IstoÉ, a Editora Três enfrenta crise financeira há anos. Nos últimos tempos, a empresa de comunicação fechou revistas e enxugou o quadro de funcionários. Em 2015, por exemplo, foram descontinuadas publicações IstoÉ Gente e Status. Em dezembro de 2016, o problema foi a possibilidade de parcelar o 13º salário. Reportagem apurada pela jornalista Nathália Carvalho para o Portal Comunique-se na ocasião dava conta que a mansão da família Alzugaray, dona da empresa de mídia, poderia ir a leilão para pagamento de dívidas. O valor do imóvel localizado em São Paulo estava avaliado em R$ 2,8 milhões.