Jornalista afegão é morto a tiros por homens não identificados em Jalalabad

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on print
Redação Portal IMPRENSA
O jornalista afegão Maroof Sadat foi morto a tiros no sábado (2) por um grupo de homens não identificados em Jalalabad, capital da província de Nangarhar, leste do país. A informação foi confirmada por Zeerak Saheen, até então chefe do profissional, à agência EFE.
“Sadat foi martirizado por agressores armados e assassinado antes de ser transferido para o hospital”, disse o dono da rádio Abaseen, onde Sadat trabalhou nos últimos oito anos.
Crédito: Reprodução
O jornalista afegão Sadat Maroof
O jornalista afegão Sadat Maroof
O jornalista estava recebendo ameaças de morte. Na região, o Talibã e o Estado Islâmico (EI) protagonizaram uma verdadeira cruzada contra profissionais de imprensa e mídia da região.
“Quatro dias atrás ele me ligou preocupado e disse que estava recebendo ameaças de morte graves de várias fontes desconhecidas, e que não poderia nem mesmo voltar para sua aldeira”, completou Zaheen.
Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), pelo menos 33 jornalistas ou trabalhadores de mídia foram mortos entre 2018 e 2020 no Afeganistão. Desde que o Talibã reassumiu o país, os profissionais tentam fugir.
Também no sábado, ao menos cinco pessoas foram assassinadas no Afeganistão, incluindo uma criança, em um ataque perto de um mercado de Jalalabad. O local é o principal reduto jihadista no país.