Jornalista da BBC é sequestrado durante reportagem em Mianmar

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on print
Após a detenção de mais de quarenta jornalistas desde o golpe militar no início de fevereiro, os ataques à liberdade de imprensa em Mianmar se aprofundaram nesta sexta (19) com o sequestro de um repórter do serviço birmanês da BBC.
O jornalista Aung Thura foi levado por homens enquanto fazia uma reportagem na frente de um tribunal na capital do país, Nay Pyi Taw. Os homens chegaram em uma van sem identificação. Desde o sequestro a BBC não conseguiu contato o jornalista.
Somente nesta sexta oito pessoas morreram atingidas por tiros das forças de segurança. Até agora houve pelo menos 232 mortes.
Crédito: Reprodução BBC
Jornalista Aung Thura, do serviço birmanês da BBC: levado por homens em van

Mianmar deixou de ser uma colônia da Grã-Bretanha em 1948. Em 2015, após seguidos regimes militares, o país teve eleições livres.

Mas em 2017 o exército matou vários manifestantes em um protesto contra a truculência policial. O acontecimento fez com que cerca de meio milhão de muçulmanos cruzassem a fronteira para Bangladesh, num evento classificado por observadores internacionais como de limpeza étnica”.
Em fevereiro de 2021, o país passou por um golpe militar, no qual o exército de Mianmar derrubou o governo eleito, prendeu líderes políticos, fechou o acesso à internet e suspendeu os voos ao país.