Jornalista de televisão assassinado ao deixar emissora no litoral norte de Honduras

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on print

Por Teresa Mioli*

José Arita, jornalista do Canal 12 em Puerto Cortes, Honduras, foi morto logo após deixar a estação onde trabalha.

O assassinato, que ocorreu na noite de 25 de novembro, envolveu quatro homens que estavam esperando o jornalista e começaram a atirar nele, como informou a Associated Press, citando o porta-voz da segurança Jair Meza Barahona.

Meza Barahona acrescentou que o assassinato pode estar relacionado ao trabalho de Arita, informou a agência de notícias.

Segundo El Heraldo, Arita estava saindo do carro para comprar algo em uma empresa local quando foi abordado e baleado.

Arita comandava o programa “A hora da verdade”. Ele se queixou de ter sido excluído de algumas coletivas de imprensadurante seu último programa, de acordo com a organização hondurenha de liberdade de expressão C-Libre. Acrescentou que ele disse que convidaria alguém para falar sobre o novo Código Penal “que apenas ajuda criminosos”.

A Associação Interamericana de Imprensa condenou o assassinato e pediu uma investigação completa.