Jornalista e blogueiro de Magé, no RJ, são alvos de ataque

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on print

Em menos de um mês, um carro foi atingido por quatro tiros e outro veículo foi incendiado. Cidade da Baixada Fluminense tem histórico de crimes políticos.

Por Edivaldo Dondossola, Anita Prado e Jefferson Monteiro, RJ1

Um jornalista e um blogueiro foram alvos de ataques em Magé, na Baixada Fluminense, e a polícia não descarta que o caso tenha caráter político.

O ataque mais recente aconteceu na terça-feira (17). O jornalista Vinicius Lourenço só escapou porque o carro é blindado. Foram disparados quatro tiros, um deles na altura da cabeça do motorista.

“Eu até tomei um susto porque o tiro foi bem próximo da (altura da) minha cabeça. Foi quando eu senti o impacto e logo em seguida disparos sequentes contra o meu veículo. Não consegui visualizar quantas pessoas eram, não consegui visualizar o veículo. Provavelmente, eles deveriam estar próximo ao local aguardando eu passar, porque eu não vi nenhum veículo me cortando”, afirma.

Outro caso ocorreu no início do mês com o blogueiro Eduardo Cézar, conhecido como Tarja Preta. O veículo dele foi incendiado.

Magé, na Baixada Fluminense, tem histórico de atentados políticos — Foto: Reprodução/TV Globo
Magé, na Baixada Fluminense, tem histórico de atentados políticos — Foto: Reprodução/TV Globo
As duas vítimas têm blogs na internet que fazem críticas à gestão do atual prefeito, Renato Cozzolino.

A Prefeitura de Magé informou que aguarda a elucidação do crime pelas autoridades competentes e que repudia o que chamou de suposta tentativa de atentado contra liberdade de expressão. A administração municipal disse ainda que tem mantido tratamento respeitoso com todos os críticos.

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado emitiu uma nota repudiando os ataques e cobrando rigor na apuração dos crimes.

A Polícia já identificou imagens de câmeras de segurança de ruas próximas, que mostram suspeitos passando em uma moto. Em um dos vídeos, é possível ver o clarão onde o carro foi incendiado.

“Isso é um atentado não só contra liberdade de expressão, mas é contra a imprensa”, afirma Vinicius.

A cidade tem histórico de atentados políticos. O candidato a vereador Kleiton Sodré foi alvo de um atentado no fim do ano passado. Ele sobreviveu.

Ainda em 2020, a cabo eleitoral Renata Castro foi morta a tiros na porta de casa. Ela fazia campanha para o atual prefeito.

Dois anos antes, o suplente a vereador Paulo Henrique Teixeira foi assassinado dentro de um carro.