Jornalistas de Alagoas serão incluídos entre grupos prioritários para vacinação contra covid-19, diz governador

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on print
Redação Portal IMPRENSA*

O governador de Alagoas, Renan Filho, confirmou no último dia 9 que os jornalistas serão incluídos nos grupos prioritários para a vacinação contra a covid-19. Com isso, a imunização da categoria ocorre na próxima fase, junto com os professores, que deve ser iniciada com a chegada de novas doses no estado.

Crédito:Poder 360

O anúncio do governador foi feito após reunião com o Sindicato dos Jornalistas de Alagoas (Sindjornal) no Palácio República dos Palmares. O presidente da entidade, Izaías Barbosa, fez o pedido verbalmente e também por meio de ofício, ao que recebeu a confirmação, que chegou com alívio para os profissionais de imprensa.

“É merecido, os jornalistas não pararam. Nós já iniciamos a vacinação das Forças de Segurança. Após o grupo prioritário dos 60 anos, vamos iniciar os professores e vacinaremos os jornalistas junto com eles. Faremos a imunização da categoria por idade”, disse Renan Filho, ao lado do secretário de Estado da Comunicação, Enio Lins.

O Sindjornal manifestou preocupação com a crescente incidência de jornalistas e outros profissionais da área da comunicação infectados pela Covid-19. No último final de semana, a categoria perdeu mais dois profissionais, o jornalista e colunista Bernardino Souto Maior e o repórter cinematográfico Falcon Barros.

No ofício, o Sindjornal ressalta que, pela natureza das atividades da imprensa, muitos são diretamente expostos ao risco de infecção pelo coronavírus, sobretudo com a circulação de novas variantes no estado.

“Trata-se de um pedido do Sindicato dos Jornalistas ao Governo do Estado para que priorize a categoria dos jornalistas e outros profissionais da Comunicação, em face do grande número de infectados pela Covid, inclusive internados e intubados”, destacou Izaías Barbosa.

“Quem trabalha com Comunicação, especialmente em reportagem, está permanentemente em risco de contágio. E o jornalismo é atividade fundamental durante a pandemia. Informar, pesquisar, esclarecer e muito especialmente combater as fake news são tarefas jornalísticas essenciais para toda a sociedade”, avaliou o secretário Enio Lins.