Jornalistas na linha de frente da pandemia mundial

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram
Share on print
Share on whatsapp

Jornalistas na linha de frente da pandemia mundial

Presidente da Federação Nacional das Empresas de Rádio e TV (Fenaert), Guliver Leão analisa o trabalho de profissionais da imprensa diante da missão de noticiar sobre o coronavírus

Para ele, jornalistas têm papel importante em meio à pandemia do Covid-19

Leia, abaixo, a íntegra do artigo de Guliver Leão enviado com exclusividade ao Portal Comunique-se. Em pauta, jornalistas X a pandemia do coronavírus

O coronavírus deflagrou mudanças profundas no dia a dia que conhecemos. Escolas fechadas, circulação bastante reduzida. E muitos cuidados para evitar que a Covid-19 se propague e repita o cenário que vimos em outros países. Neste contexto, o excelente trabalho que os jornalistas brasileiros têm desempenhado é destaque em cobertura e informações relevantes à população sobre a pandemia.

Sem jornalistas não há notícia, é verdade. E, em momentos como esse, de uma pandemia mundial como a do coronavírus, vemos como o exercício da profissão é valioso. É por isso que lutamos no cotidiano por liberdade de expressão e de noticiar, para exaltar a essência de levar, em tempo real, informações para pessoas em todas as situações e em todos os locais. A TV e o rádio estão na casa de cada um de nós neste momento. São veículos fundamentais em pontos marcantes da nossa história – que agora vemos acontecendo ao vivo.

As medidas de proteção dos profissionais são importantes, tanto para preservar a saúde como para que os dados mais fundamentais do Coronavírus sejam de amplo conhecimento da população. Afinal, todos têm direito à informação. No estado de São Paulo, os boletins diários dos órgãos públicos também mudaram. Agora, os materiais são entregues aos jornalistas de forma digital, uma forma de evitar o contato e preservar ambos os lados. Além disso, os jornalistas podem se comunicar, enviando perguntas, por meio de mensagens e as coletivas são feitas em ambiente virtual. Diversos canais de televisão e emissoras de rádio reduziram a programação de entretenimento para oferecer mais espaço à grade noticiosa. Uma maneira corajosa de ampliar o acesso à informação.

“Sem jornalistas não há notícia, é verdade”. Guliver Leão vai além da pandemia de coronavírus para elogiar o papel da imprensa

Ainda estamos nos adaptando ao que a pandemia do coronavírus nos impõe. O papel da imprensa, porém, já é motivo de destaque. A cobertura completa, bem como a busca por notícias claras, objetivas e, principalmente, verdadeiras, é um serviço de utilidade pública, fundamental. Que todos possam identificar como o jornalismo é parte do cotidiano, mas também é o que nos possibilita ter as informações mais relevantes a todo momento. Os desafios dos profissionais de imprensa são enormes com tarefas diárias dos incansáveis jornalistas, técnicos e produtores. Todos estão movendo esforços memoráveis. A história os lembrará.

***** ***** ***** ***** *****

Por Guliver Leão. Presidente da Federação Nacional das Empresas de Rádio e TV (Fenaert).