Jornalistas são agredidos e hostilizados por defensores de Lula

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on print

Profissionais da imprensa cobriam os desdobramentos do mandado de prisão contra Lula. Jornalistas foram agredidos em São Bernardo do Campo e no Distrito Federal

Na noite desta quinta-feira, 5, jornalistas e fotojornalistas foram agredidos e ameaçados por pessoas contrárias ao pedido de prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Foram registrados casos em Brasília e em São Bernardo do Campo, cidade de Região Metropolitana de São Paulo, destacou a Abraji.

Em frente à sede da Central Única dos Trabalhadores (CUT) na capital federal, pelo menos 30 manifestantes avançaram sobre um carro do Correio Braziliense. Dentro do automóvel estavam uma repórter, uma fotógrafa e o motorista. Os agressores quebraram um dos vidros do veículo. Além da agressão física, os manifestantes gritaram ofensas à imprensa e ao jornal. Ninguém foi ferido. A Polícia Civil do Distrito Federal foi informada do ocorrido e a equipe registrou ocorrência na Coordenação Especial de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado.

Um dos manifestantes ameaçou a equipe do SBT, que chegou a ser cercada. “Vocês vão sair daqui pro bem de vocês”, disse ao cinegrafista Magno Lúcio, que estava acompanhado de uma produtora. A informação foi divulgada pelo repórter Daniel Adjuto no Twitter. Um fotógrafo da Reuters também foi hostilizado e teve de deixar o local. Os profissionais estavam no local para cobrir o protesto convocado pela Central Única dos Trabalhadores do Distrito Federal (CUT-DF) em defesa de Lula.

Nilton Fukuda, da agência Estadão Conteúdo, foi atingido com ovos em São Bernardo do Campo (SP). A agressão ocorreu no momento em que o fotojornalista tentava registrar manifestações em frente ao Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, para onde o ex-presidente se dirigiu no início da noite. O agressor vestia uma camiseta da CUT.
Legenda: Carro de reportagem do Correio Braziliense foi atingido por manifestantes (Imagem: CB/D.A Press)