Livros que Voam: projeto de PM doa 400 livros para crianças carentes

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on print

O projeto Livros que Voam já entregou 400 exemplares para crianças e jovens carentes da BA. - Foto: reprodução Instagram

O projeto Livros que Voam já entregou 400 exemplares para crianças e jovens carentes da BA. – Foto: reprodução Instagram

O projeto Livros que Voam nasceu do sonho de dois pilotos da Polícia Militar da Bahia e tem ido longe!

Os responsáveis são o comandante de aviações Eduardo Silva e o Tenente Coronel Ivã Antônio dos Santos. Juntos, eles já conseguiram distribuir 400 livros para crianças e jovens carentes do interior do estado.

A ideia ganhou o apoio da Casa Militar do Governador (CMG) e da Secretaria de Educação do Governo, que ajuda a decidir quais livros são adequados para leitura dos pequenos.

Agora, além da Bahia, os idealizadores do projeto querem levar os livros para todo o Brasil!

Movimentação solidária

A inspiração veio de Eduardo. Sempre que viajava para regiões mais remotas do estado, o comandante conta que várias crianças se aproximavam cheias de curiosidade sobre o helicóptero.

“Eles vão doidos pra conhecer a aeronave e a gente fala dos livros, que também possibilitam uma viagem por um mundo ainda mais legal que o céu para eles. A reação é a melhor possível, sorrisos largos, olhares que brilham ao escolher qual livro levar. É uma coisa linda mesmo, a gente fica muito feliz”, relata

Hoje o Livros que Voam já conta com a doação de muitas pessoas. Tudo é bem diferente do início, quando cada exemplar doado às crianças, saiu do bolso dos pilotos da CMG.

A todo vapor

Apesar de ser um projeto bem recente – criado em dezembro do ano passado – o Livros que Voam já conseguiu entregar 400 exemplares e tem mais 600 em mãos, que ainda não foram entregues por conta da situação da pandemia no estado.

Eduardo diz que o retorno é o mais positivo possível. “A gente tem tido cada momento bacana com os pais. Eles ficam muito contentes, agradecem. Os pais sabem a importância da ação. Uma mãe de Catu, por exemplo, viu a criança chegar em casa com um e trouxe mais 10 pra doar. O retorno é sempre muito positivo”, fala.

Entre os títulos, O Pequeno Príncipe, Memórias Póstumas de Brás Cubas e outros clássicos da literatura são vistos. Cada obra é cuidadosamente escolhida. A maior intenção do projeto é que a leitura leve uma mensagem positiva aos jovens.

“Eles saem diferentes. Depois da gente contar tudo sobre o que a leitura pode fazer e compartilhar nossas vivências, eles olham para os livros de outra forma. Fico feliz demais porque a leitura me salvou. Eu também vim de bairro pobre, com pouco acesso às coisas, mas a educação transformou a minha vida”, relata Eduardo, que é do bairro Alto das Pombas, de Salvador.

A intenção dos organizadores é que, além de continuar com doações ao redor da Bahia, a prática possa se tornar comum em toda a aviação do Brasil.

Já há, inclusive, a previsão de construção de um projeto para ser apresentado para as autoridades nacionais de aviação.

Ajude o projeto

Quem quiser ajudar o Livros Que Voam, é só procurar o projeto pelo Instagram, no @livrosquevoam_oficial e entrar em contato por mensagem direta. Lá, todas informações sobre a logística para a entrega desses livros podem ser combinadas com os voluntários.

Crianças que esperam para ver helicópteros recebem livros do Livros Que Voam. - Foto: Reprodução
Crianças que esperam para ver helicópteros recebem livros do Livros Que Voam. – Foto: Reprodução
Eduardo conta que tem recebido feedback positivo dos pais das crianças contempladas pelo projeto. - Foto: Paula Froés/Correio da Bahia
Eduardo conta que tem recebido feedback positivo dos pais das crianças contempladas pelo projeto. – Foto: Paula Froés/Correio da Bahia
Ivã é fundamental para parte operacional do projeto. - Foto: Paula Froés/Correio da Bahia
Ivã é fundamental para parte operacional do projeto. – Foto: Paula Froés/Correio da Bahia

Por Monique de Carvalho, da redação do Só Notícia Boa – Com informações de Correio da Bahia.