Mato Grosso do Sul fecha o cerco contra a violência na fronteira

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on print

Segurança “sitia” Ponta Porã para evitar que briga entre quadrilhas se alastre para o lado brasileiro

Por RENAN NUCCI do Correio do Estado 
Segurança inicia operação especial na região de fronteira com o ParaguaiSegurança inicia operação especial na região de fronteira com o Paraguai

Como parte da nova estratégia de segurança pública de Mato Grosso do Sul, o Departamento de Operações de Fronteira (DOF) deve arregimentar aproximadamente 25 policiais do Batalhão de Choque da Polícia Militar, com sede em Campo Grande. O objetivo é usar o conhecimento especializado dos integrantes do Choque para aumentar o efetivo e fortalecer o combate ao crime organizado nas fronteiras com a Bolívia e o Paraguai, portas de entrada do tráfico de drogas e armas.

A mudança acontece porque o coronel Marcos Paulo, que já comandou o Choque, foi indicado para assumir o DOF – nomeação está prevista para o mês de fevereiro. Segundo Antônio Carlos Videira, titular da Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), o Estado deu carta branca para que Marcos Paulo monte a equipe que quiser, com servidores de sua confiança, incluindo de outras unidades da PM.

“Ele está livre para escolher quem quiser, desde policiais do Choque a policiais que estão em outras funções. No caso do Choque, é importante porque são policiais que têm conhecimento de polícia especializada e que, com os servidores do DOF, que são especialistas em policiamento de fronteira, vão trocar experiências e fortalecer nossa segurança pública”, disse o secretário. Na manhã desta sexta-feira, o Marcos Paulo participou de reunião para definir a escolha dos policiais.

Inicialmente, os 25 militares que vão para o DOF serão substituídos por outros da Capital e interior que já fizeram o curso do Choque e estão aptos a serem integrados ao batalhão. Neste sentido, Videira alega que não haverá prejuízos no efetivo. “Aqueles que eventualmente forem dispensados pelo DOF, vão para outras unidades e vice-versa, haverá remanejamento, mas o intuito do Governo é de aumentar o efetivo”.

Este aumento será feito a partir da nomeação dos candidatos aprovados em recente concurso. “Nossa estratégia, além da fiscalização nas estradas, é enfrentar com mais força o tráfico doméstico, que fomenta crimes como roubos, furtos e homicídios. Junto com delegacias de área, vamos colocar o DOF para fazer operação nos municípios e o conhecimento do Choque, unidade preparada para conflitos urbanos, será importante”.

OPERAÇÃO

A Sejusp iniciou nesta sexta-feira, em Ponta Porã, na fronteira com o município paraguaio de Pedro Juan Caballero, uma operação com policiais do DOF, Polícia Civil e a Polícia Militar, com objetivo de impedir que ataques do crime organizado como o que vitimou o ex-candidato a prefeito de Ponta Porã, Francisco Chimenez, tio do narcotraficante Jarvis Pavão, na madrugada de quinta-feira.

O secretário Antônio Videira disse que o objetivo é “sitiar” a região por tempo indeterminado até que o risco de ataques no lado brasileiro da fronteira diminua, aumentando a segurança. “Além dos policiais, também temos servidores da inteligência da Sejusp para auxiliar nas ações, com apoio do helicóptero. Isso ocorre sem comprometer o policiamento que foi reforçado em Paranhos, Sete Quedas e Coronel Sapucaia”.
Chimenez foi morto na  quinta-feira, dentro de casa, na Rua Calógeras quase com a Guia López, em Ponta Porã. Mais de dez homens armados invadiram a residência e dispararam cerca de 190 vezes. Chico é a quarta pessoa ligada a Pavão que é morta em menos de três meses.

Traficante internacional identificado como Zacarias, chefe do “Bando do Zacarias” e um dos principais distribuidores de drogas da fronteira, foi alvo de ataque de guerra com bombas e granadas na madrugada do dia 19 de dezembro, em Ypehú, cidade paraguaia vizinha do município sul-mato-grossense de Paranhos. A ação, resultado da disputa entre grupos rivais do crime organizado, aterrorizou moradores.