Médico de 98 anos se recusa a parar na pandemia pra atender pacientes

medico_98_pandemia
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram
Share on print
Share on whatsapp

Médico de 98 anos se recusa a parar na pandemia pra atender pacientes

Foto: Magali Delporte / The Guardian

Foto: Magali Delporte / The Guardian

Ele tem 98 anos, é medico, está no grupo de risco, mas não quer parar de atender seus pacientes, mesmo em meio a pandemia.

O Dr. Christian Chenay é o médico mais antigo na França, e seu consultório está localizado em áreas de baixa renda de Paris, para que ele possa cuidar de pessoas que de outra forma não teriam acesso a cuidados de saúde de qualidade.

“Eu não poderia desistir do trabalho”, disse ele em seu pequeno consultório em Chevilly-Larue depois de tratar pacientes no final do dia, uma criança doente e uma mulher com pressão alta.

Em circunstâncias normais, a sala de espera de seu escritório costuma estar lotada de pessoas ansiosas por vê-lo.

Quando a quarentena começou, o consultório do Dr. Chenay foi fechado por causa da segurança.

Ele poderia ter aproveitado a oportunidade para se aposentar e enfrentar a pandemia em paz, mas, em vez disso, continuou trabalhando.

Visita em casa

Agora ele oferece consultas de telessaúde, por vídeo, para a maioria de seus pacientes, mas também visita lares de idosos todas as semanas para se encontrar com eles pessoalmente.

Por ser de alto risco, a esposa do Dr. Chenay não ficou exatamente emocionada com a decisão dele porque estava com medo de que ele trouxesse o vírus para casa.

“Simplesmente não posso abandonar [meus pacientes] no meio desta epidemia de vírus”, disse o médico.

Agora, o Dr. Chenay está perto de 99 anos, mais próximo ainda de se aposentador.

Mas, por enquanto, ele ainda está forte e longe de parar.

Ele admite que trabalha mais devagar do que antes, mas está claro que sua dedicação aos pacientes o ajuda a continuar.

O consultório do Dr. Chenay
O consultório do Dr. Chenay

Rinaldo de Oliveira Só Noticia Boa com informações do The Guardian e Inspire More