Morre Ari Cunha, fundador do Correio Braziliense

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on print

Ari Cunha (Crédito Correio Braziliense)

Morreu nesta terça-feira (31) o jornalista Ari Cunha, colunista do “Correio Braziliense” desde 1960. Ele havia completado 91 anos em 22 de julho. Ele sofreu falência múltipla de órgãos.

O velório será nesta quarta-feira (1º), no Cemitério Campo da Esperança, na Asa Sul. O enterro está marcado para as 17h.

José de Arimathéa Gomes Cunha nasceu em 22 de julho de 1927 em Mondubim, no Ceará. Aos 16 anos, ele começou a carreira na Gazeta de Notícias, de Fortaleza, como revisor. Ainda no Nordeste, passou pelo jornal “Estado” e seguiu para o Rio de Janeiro.

Na capital carioca, Ari trabalhou no Bureau Interestadual de Imprensa e no International News Service. Em Brasília, foi pioneiro e ajudou a fundar o “Correio Braziliense”, onde manteve, desde a fundação, a coluna “Visto, Lido e Ouvido”.

Fonte: G1