Clube de Imprensa

MS produz mais de 14 milhões de toneladas de milho na 2ª safra

Famasul e Aprosoja/MS divulgam levantamento final da cultura

O fechamento da safra de milho em Mato Grosso do Sul, apontou uma produção de 14,2 milhões de toneladas, em 2,3 milhões de hectares, com produtividade média ponderada de 100,6 sacas/hectare. Os dados disponibilizados pela Famasul e Aprosoja/MS, foram publicados nesta segunda-feira (11).

As médias ponderadas de produtividade por regional foram de: 128,6 sc/ha na região norte, que representa 11% da área acompanhada; 100,1 sc/ha na região centro, equivalente a 21% do total acompanhado e 96,2 sc/ha na região sul, que corresponde a 68% do total acompanhado pelo projeto SIGA/MS.

Para o presidente da Famasul, Marcelo Bertoni, este é o resultado de um trabalho persistente no campo. “Mesmo com todos os desafios enfrentados neste período, além também de um cenário econômico difícil para o produtor rural, ele vem tendo a resiliência necessária para encontrar caminhos que o levem a este crescimento produtivo diante das adversidades. A chegada de indústrias de etanol de milho também têm ajudado a alavancar a produção em Mato Grosso do Sul e isso tem sido um grande estimulo para o produtor seguir em frente. E ele tem conseguido, resultado disso, esta safra recorde”.

O presidente da Aprosoja/MS, Andre Dobashi, reforçou que a cultura deixou de ser considerada como safrinha e tem apresentado resultados cada vez mais expressivos. “Apesar do atraso na implantação das áreas, em função do encerramento tardio da colheita da soja, ocasionado por questões climáticas; o ciclo do milho foi beneficiado pela ocorrência de chuvas nos períodos de maior demanda da cultura, fator que, aliado com a biotecnologia empregada e manejo assertivo adotados pelos produtores, resultou em uma produtividade média significativa para o estado”, explicou.

O ranking dos cinco munícipios com maior produtividade foi ocupado por Alcinopólis, com 156,2 sc/ha; Chapadão do Sul e Costa Rica, com 143,9 sc/ha; Figueirão, com 135 sc/ha e Santa Rita do Pardo, com 132,2 sc/ha. Além desses, os municípios de Paranaíba, São Gabriel do Oeste, Coxim, Ribas do Rio Pardo, Rio Negro, Paraíso das Águas, Cassilândia, Aral Moreira, Aparecida do Taboado, Douradina, Sonora, Rio Brilhante, Maracaju, Corumbá, Dourados, Laguna Carapã, Bandeirantes, Camapuã e Anastácio também tiveram a produtividade acima da média estadual.

Em comparação com a 2ª safra 2021/2022, a finalização do ciclo do milho 2ª safra 2022/2023 apresentou acréscimo de três semanas. Conforme o histórico do Projeto SIGA/MS, em relação a 2ª safra 2012/2013, a safra deste ano apresentou aumento de 49,8% na área plantada, 81,3% na produção e 21,0% na produtividade.

SIGA/MS: para levantamento de dados de produtividade do milho 2ª safra, a equipe técnica de campo da Aprosoja/MS visitou 1,028 milhão de hectares, amostrou 1,039 propriedades, durante 18 semanas de acompanhamento, por meio do Projeto SIGA/MS, realizado em parceria com a Semadesc, Fundems e Governo do Estado.

Informações sobre a metodologia de análise, cultivares, tecnologia, práticas sustentáveis, indecência de plantas invasoras, insetos pragas e doenças, custo de produção e detalhes por município, estão disponíveis no documento completo.

Assessoria de Comunicação Sistema Famasul – Camilla Jovê

Assessoria de Comunicação Aprosoja/MS – Joélen Cavinatto

Pular para o conteúdo