Neymar paga e mantém 142 funcionários do instituto fechado há um ano

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on print

Neymar Jr., do PSG - Foto: reprodução / Instagram

Neymar Jr., do PSG – Foto: reprodução / Instagram

Os 142 funcionários do Instituto Neymar Jr., fechado há um ano por causa da pandemia, continuam recebendo seus salários normalmente, como prometeu o INJR em março de 2020.

Até o ano passado, a folha de pagamento de R$ 600 mil por mês vinha sendo bancada por Neymar e empresas privadas parceiras do projeto, que fica na Praia Grande, Litoral Sul de São Paulo.

Mas a crise econômica atingiu os apoiadores e o craque brasileiro passou a bancar a folha de pagamento do instituto.

“Eu e minha família estamos mantendo toda a estrutura com seus 142 funcionários recebendo seus salários e benefícios integralmente com recursos próprios por todo esse longo período devido a dificuldade de empresas e apoiadores seguirem nos dando o apoio necessário”, disse o jogador do PSG em nota enviada ao Só Notícia Boa.

Instituto Neymar Jr. atende a 3 mil jovens, de 7 a 17 anos, juntamente com suas famílias – o que beneficia no tal quase 10 mil pessoas.

Salário em dia

E ter o salário em dia é um alivio para os funcionários que, no início da pandemia, ficaram com receio de perder o emprego, o que felizmente não aconteceu.

Em março de 2020 o INJR afirmou nas redes sociais: “Independentemente de prazos, enquanto durar esta pandemia, todos os seus empregos estarão assegurados integralmente”. Promessa feita e  cumprida.

Esperança

Esta semana o Instituto fez um pedido para que as pessoas se cuidem e renovou as esperanças de abrir as portas, assim que a pandemia passar.

“Um ano sem receber nossas crianças e suas famílias, diariamente, em nossa instituição e sem a menor expectativa de quando retomaremos as atividades […] Continuamos vivendo um momento delicado no país, mas o Instituto espera que tudo isso passe para abrir suas portas novamente”, afirmou a nota.

“Espero que todas as famílias por nós atendidas estejam bem, com saúde. E renovo a esperança, e minha fé, que logo em breve nos reencontraremos”, concluiu.

Por Rinaldo de Oliveira, da redação do Só Notícia Boa