No Brasil, mais de 70% das jornalistas já sofreram assédio durante o trabalho

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on print

Redação Portal IMPRENSA

Pesquisa realizada pelo Coletivo de Mulheres Jornalistas do Distrito Federal (SJPDF) constatou que 74,3% das mulheres jornalistas já sofreu assédio sexual durante o exercício da profissão. Os resultados detalhados do levantamento serão divulgados no próximo dia 23, durante evento promovido pelo Coletivo.

Com base nas respostas das participantes, 73% dos casos de assédio foram protagonizados por um superior (chefe, editor, dirigente etc), colegas de trabalho foram responsáveis por 44,5% das ocorrências e entrevistados, por 32,2%.

Realizada em documento online, a pesquisa contou com a participação de 148 jornalistas. A participação foi aberta a profissionais de todo o país.

De acordo com os responsáveis pela iniciativa do Coletivo, o objetivo é “ampliar a conscientização sobre as diferentes formas de assédio sexual no espaço de trabalho e combater essa prática”.

O Brasil não está sozinho na preocupação com a questão do assédio a mulheres jornalistas. Recentemente, a Unesco começou a realizar um estudo para ajudar a combater o assédio online a profissionais de imprensa.