Observatório do Clima lança estudo sobre emissões de gases em todos os municípios brasileiros

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on print
Redação Portal IMPRENSA*

Pela primeira vez desde sua criação pelo Observatório do Clima, o Sistema de Estimativas de Emissões e Remoções de Gases de Efeito Estufa (SEEG) calculou as emissões de gases de efeito estufa de todos os 5.570 municípios brasileiros.

Crédito: SEEG

O levantamento lançado esta semana vai dos anos de 2000 a 2018 e traz detalhes sobre mais de uma centena de fontes de emissões nos setores de energia, transporte, indústria, agropecuária, tratamento de resíduos e mudanças de uso da terra e florestas.

Clique aqui para ter acesso aos dados detalhados.

A divulgação é uma rica fonte de informações para jornalistas em todo o Brasil, que poderão informar as populações e questionar gestores sobre as práticas de controle de emissão de poluentes.

De acordo com os organizadores do estudo, está também entre seus objetivos aumentar o conhecimento de prefeitos, câmaras de vereadores e da sociedade local sobre como ocorrem emissões e quais as saídas para a redução de carbono no ambiente.

Dados

O estudo mostra que os dez municípios campeões de gases de efeito estufa (GEE) do Brasil emitem juntos 172 milhões de toneladas brutas de gás carbônico equivalente (CO2e). O total é maior do que a emissão de países como o Peru, a Bélgica ou as Filipinas.

Sete desses municípios ficam na Amazônia, onde o desmatamento é a principal fonte de emissões. Quem mais emite os gases no Brasil é São Félix do Xingu (PA), com 29,7 milhões de toneladas brutas de CO2e em 2018, por meio da agropecuária e digestão do rebanho bovino.

O desmatamento também faz dispararem as emissões per capita dos municípios amazônicos, chegando a ser maior que o índice nos Estados Unidos e no Qatar.

Por outro lado, há uma boa notícia: municípios amazônicos extensos com muitas áreas protegidas também têm grandes remoções de gases de efeito estufa. O campeão de remoções é Altamira, o maior município do Brasil em área, que tem remoções de mais de 22 milhões de toneladas de CO2e. São Félix do Xingu tem remoções de 10 milhões de toneladas.

Fora das regiões de mata

Dos dez municípios campeões de emissão bruta no país, apenas três ficam fora da Amazônia: São Paulo, Rio de Janeiro e Serra, no Espírito Santo. O setor de energia, em especial os transportes, se destaca como principal fator de emissão nas grandes cidades, principalmente as capitais.

Municípios que possuem plantas industriais, como alguns no de Sergipe, se destacam nesse tipo de emissões. E em cidades pequenas, em geral, o setor de resíduos é o maior emissor.