Ofensiva contra fake news sobre vacinas

Preocupado em garantir o alcance das campanhas de vacinação, o Governo Federal iniciou uma ofensiva contra as fake news que associam vacinas ao autismo e obesidade. Em reunião na sexta-feira, representantes de diversos ministérios e da Secretaria de Comunicação da Presidência definiram ações para identificar os emissários e combater o desconhecimento. Além do avanço de informações incorretas, fatos novos aumentam a preocupação com o assunto. A entrada de venezuelanos no País sem imunização para algumas doenças é um deles.

Origem. Uma das ações definidas pelo Planalto é procurar Google e Facebook para parcerias na identificação da origem dos boatos e possíveis ações de comunicação para corrigi-los.

Nos conformes. Em paralelo, será veiculada em agosto campanha para imunização contra sarampo e poliomielite. O TSE autorizou. A legislação restringe publicidade em ano eleitoral.

Cenário. O Brasil, que não tinha casos confirmados de sarampo desde 2015, já registrou 475 só este ano.

Plano B. Dirigentes do PR dizem que o petista Jaques Wagner admite ser vice de Josué Gomes na eleição presidencial, mas não topa ser cabeça de chapa. A Coluna revelou que o PT propôs à sigla apoiar o nome do empresário.

Escondidinho. Cotado para substituir Lula, Jaques Wagner (BA) tem negado intenção de concorrer ao Planalto. Quem acompanha explica que a vaga de vice é mais atrativa porque a exposição seria muito menor.

Calada noite. Geraldo Alckmin (PSDB) jantou com o governador de SP e candidato à reeleição, Márcio França (PSB), domingo no Palácio dos Bandeirantes. O encontro fora da agenda intrigou aliados que cobram do presidenciável fidelidade a João Doria.

Recado. No jantar, Alckmin riu com a coincidência do resultado da Copa e do sobrenome do governador. “Deu time França campeão”, provocou. O encontro ocorreu depois de o tucano prometer ao prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), que não teria palanque duplo em São Paulo.

Tá quase. PP, DEM, SD e PRB definem esta semana quem apoiar ao Planalto. Se não forem de Ciro há chance de ficarem neutros.

Sem… Os investigados da Operação Rizoma, que saiu das mãos do juiz Marcelo Bretas, estão cautelosos em relação ao novo magistrado do caso envolvendo desvios em fundos de pensão. Gustavo Mazzochi é tido como linha dura.

… comemoração. Em fevereiro, Mazzochi condenou o juiz Flávio Roberto de Souza a 52 anos de prisão, multa de 599 mil, além de perda do cargo por peculato e lavagem de dinheiro. Souza foi flagrado dirigindo o Porshe de Eike Batista.

CLICK. Servidores dos Correios farão manifestação hoje para pedir o fim da intervenção no Postalis. Alegam que a medida está causando prejuízos ao fundo de pensão.

Telhado… A decisão da procuradora-Geral Raquel Dodge de pedir aposentadoria compulsória do desembargador Rogério Favreto reanimou uma disputa entre Ministério Público e Poder Judiciário. São poucos os colegas que defendem Favreto, mas a medida dura da chefe do MP uniu os juízes que ameaçam dar o troco em algum momento.

…de vidro. Um ministro do Supremo diz que “a iniciativa de Dodge contra Favreto é boa”, mas alerta que “ela tem problemas na própria Casa também” e que o CNMP costuma ser complacente com os seus. A aposta é que o desembargador será processado no STJ, mas a relação com o MPF sairá bem desgastada.

Fonte: Estadão

Facebook Comments

Lile Corrêa

Jornalista, Radialista e Recordista Bi-Mundial incluso no Guinness Book