Oito projetos jornalísticos brasileiros receberão apoio da Google News Initiative

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on print
Anunciada em março último, a segunda edição latino-americana do Desafio da Inovação da Google News Initiative teve os projetos selecionados revelados nesta quarta-feira (21 de julho).
Ao todo mais de 300 organizações jornalísticas da região inscreveram-se. As selecionadas receberão apoio do Google por meio de um fundo de US$ 2 milhões.
A ideia da gigante digital é apoiar o jornalismo editorialmente independente, fomentando novos produtos e modelos de negócios na indústria de notícias.
Crédito: reprodução

Projetos de 9 países foram contemplados. O processo de escolha teve como base os critérios impacto, inovação, viabilidade, inspiração e diversidade.

Ao todo, foram selecionados 21 projetos, sendo oito do Brasil, cinco da Argentina, dois do Peru, um da Bolívia, um da Colômbia, um da Costa Rica, um da Guatemala, um do México e um de El Salvador.
Segundo o Google, as iniciativas selecionadas têm em comum “uma vontade de promover mudanças”. “Tudo isso por meio do uso de tecnologias inovadoras que promovem automação de processos e verificação de informações, visualização de dados e novas maneiras de interação com o público.”

Veja abaixo a lista dos veículos e projetos brasileiros selecionados

Associação Fiquem Sabendo, com o projeto Agenda Transparente
O que é:
Uma plataforma de transparência voltada a auxiliar o trabalho de jornalistas por meio do monitoramento em tempo real das agendas das autoridades e agentes públicos brasileiros, a partir de informações hoje disponibilizadas de modo disperso e não padronizado na internet.
Folha de S.Paulo, com o projeto Voz Delas
O que é:
Uma ferramenta de monitoramento que vai apontar aos jornalistas em tempo real a representatividade de mulheres nos diversos conteúdos em produção do jornal. Por meio de aprendizado de máquina e inteligência artificial, os jornalistas receberão sugestões de mulheres especialistas que poderiam ser entrevistadas para cada tema.
Estado de Minas, com o projeto Scoop
O que é:
Uma plataforma baseada em inteligência artificial voltada à identificação de pautas e tendências de assuntos por meio do monitoramento de redes sociais, gerando alertas personalizados para jornalistas na redação. A solução pode ser ajustada por  editoria ou tema de interesse.
AppCívico, com o projeto Facts-NFT
O que é:
Um novo modelo de negócios para o jornalismo, convertendo conteúdos jornalísticos históricos em produtos digitais exclusivos, NFTs (non-fungible token) que poderão ser comprados, colecionados e revendidos.
Rede Gazeta, com o projeto Gazeta SDK
O que é:
Um pacote de soluções digitais voltadas à otimização da produção, edição e gerenciamento móvel de conteúdo multimídia.
Revista AzMina, com o projeto O Amplifica
O que é:
Uma ferramenta que visa facilitar a participação da comunidade com os sites de notícias, usando ferramentas de monitoramento de redes sociais para organizar um fluxo orgânico de conteúdo e, assim, aproximar as pessoas e enriquecer discussões importantes.
Marco Zero Conteúdo, em colaboração com outros nove sites jornalísticos do Nordeste brasileiro e a Universidade Católica de Pernambuco (Unicap),
O que é: o projeto cria uma ferramenta para diagnosticar problemas de acessibilidade em sites jornalísticos e identificar conteúdos de qualidade, acessíveis e inclusivos.
Projeto #Colabora, com o projeto colaborativo para monitorar Diários Oficiais de municípios brasileiros
O que é:
Por meio de aprendizado de máquina, projeto busca extrair informações de atos públicos referentes a temas ambientais e disponibilizar de modo organizado para jornalistas, empresas e ONGs.