Participantes identificam imóveis de políticos após curso da Abraji

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on print

Rafael Oliveira*

O jornalista Thiago Quirino investigava Adler Kiko Teixeira, prefeito da cidade de Ribeirão Pires, no grande ABC, quando decidiu participar da primeira turma do Curso On-line Investigação de Patrimônio de Políticos. “O conteúdo do curso me ajudou a descobrir imóveis, levantar o histórico de compra e venda deles e obter muitas informações interessantes que resultaram em uma denúncia de lavagem de dinheiro e ocultação de patrimônio”, conta Quirino.

Ministrado por Flávio Ferreira, jornalista investigativo da Folha de S. Paulo desde 2008, o curso está com inscrições abertas para a sua 2ª edição, que começará em 16 de abril. Durante duas semanas, Ferreira compartilhará experiências e o passo a passo de apurações que publicou na Folha. Um dos casos estudados é o do patrimônio do conselheiro afastado do TCE-SP (Tribunal de Contas do Estado de São Paulo) Robson Marinho, acusado de receber propinas da Alstom e manter US$ 3 milhões em conta na Suíça.

Além dessa apuração, o treinamento também mostrará, por meio de exemplos, como rastrear os registros de uma offshore, obter dados de patrimônio a partir das peças processuais da Operação Lava-Jato, investigar compras pelo número da nota fiscal e rastrear imóveis com consulta a diferentes cartórios de registros e juntas comerciais. Para se inscrever, basta acessar este formulário. O investimento é R$ 120 para não associados e R$ 100 para associados à Abraji.

“Nosso objetivo é mostrar métodos e ferramentas que permitam apurações independentes em relação a vazamentos da polícia, do Ministério Público, da Justiça, de advogados e de delatores. A meta é que os participantes possam aplicar de imediato e de maneira prática o conteúdo do curso”, conta o instrutor. O conteúdo do curso também traz exemplos práticos para obtenção de listas de bens na Justiça Eleitoral.

Outra participante da 1ª edição, a jornalista Isabel Muniz ressalta que o curso cobre uma lacuna da formação dos jornalistas. “Nas universidades nem sempre recebemos dicas de como trilhar esse caminho do dinheiro dos políticos. Em um momento em que toda a sociedade reivindica cada vez mais transparência dos seus representantes, o curso se torna fundamental por auxiliar os que estão na redação a informar o seu leitor da melhor forma possível”, aponta.

Leia mais sobre a 2ª edição do curso aqui.