PF cumpre mandados de busca e apreensão contra investigados por rede de fake news

vamp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram
Share on print
Share on whatsapp

PF cumpre mandados de busca e apreensão contra investigados por rede de fake news

Crédito: Reprodução Folha
Ministro Alexandre de Moraes é relator do inquérito das fake news no STF
Suspeitos de operar uma rede de divulgação de notícias falsas contra autoridades, militantes bolsonaristas foram alvo de 29 mandados de busca e apreensão cumpridos pela Polícia Federal nesta quarta (27).

A medida foi tomada a pedido do ministro Alexandre de Moraes, no âmbito do inquérito das fake news no STF. O caso tem Moraes como relator e apura ofensas, ataques e ameaças contra ministros da corte.

Os mandados foram cumpridos no Distrito Federal, Rio de Janeiro, São Paulo, Mato Grosso, Paraná e Santa Catarina. Entre os alvos da operação estão o ex-deputado Roberto Jefferson, o empresário Luciano Hang e assessores do deputado estadual paulista Douglas Garcia (PSL).

Embora não tenha sido alvo de mandados de busca e apreensão, um grupo de oito deputados (seis federais e dois estaduais) será ouvido em dez dias e suas postagens em redes sociais devem ser preservadas.
São eles: Bia Kicis (PSL-DF), Carla Zambelli (PSL-SP), Daniel Lúcio da Silveira (PSL-RJ), Filipe Barros (PSL-PR), Junio do Amaral (PSL-MG), Luiz Phillipe Orleans e Bragança (PSL-SP). E os estaduais Douglas Garcia (PSL-SP) e Gil Diniz (PSL-SP).
Outros alvos dos mandados de busca e apreensão são o blogueiro Allan dos Santos e a ativista Sara Winter. Editor do site Terça Livre, Santos prestou depoimento à CPMI das Fake News no ano passado. Por sua vez, Winter lidera o grupo 300 do Brasil, que formou um acampamento para treinar com táticas de guerra militantes bolsonaristas.
No setor empresarial, a operação teve como alvo Edgard Corona, CEO das redes de academias Bio Ritmo e Smart Fit.
As investigações também identificaram indícios de envolvimento do vereador Carlos Bolsonaro, filho do presidente, no esquema de fake news.