Polícia identifica responsáveis intelectuais por assassinato de jornalista em Malta

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on print

Redação Portal IMPRENSA

Um ano depois do atentado que provocou a morte da jornalista Daphne Caruana Galizia durante a explosão de um carro-bomba, em Malta, a polícia identificou os responsáveis intelectuais pelo crime. A informação é do jornal maltês The Sunday Times, que não revelou os nomes dos envolvidos.

Crédito: Reprodução/Youtube

Segundo uma fonte policial mantida em sigilo pela publicação, os autores intelectuais foram “mais de dois” malteses. O crime foi cometido no dia 16 de outubro de 2017.

Daphne tinha 53 anos e era uma repórter investigativa conhecida por revelar esquema de lavagem de dinheiro e contrabando envolvendo integrantes do governo e o crime organizado. Três homens haviam sido presos pela polícia em dezembro do ano passado, acusados de praticarem o crime: Alfred e George Degiorgio e Vince Muscat.

Desde a morte de sua mãe, o também jornalista Matthew Caruana Galicia tem se dedicado a lutar pelo esclarecimento do crime. El foi o ganhador do prêmio Pulitzer de 2017 por suas revelações sobre os Panama Papers.