Policiais de Alegrete são indiciados por agressão a profissionais do jornal Questão

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on print
Redação Portal IMPRENSA*
Reportagem publicada no site da Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo) informa que dois policiais militares e uma aspirante do Exército foram indiciados pela Polícia Civil de Alegrete (RS), por participação no espancamento de dois profissionais de imprensa ocorrido em 18 de junho de 2020.
Na ocasião, o repórter do jornal local Questão, Alex Stanrlei, e o diretor do veículo, Paulo de Tarso Pereira, foram algemados e agredidos fisicamente por policiais militares enquanto tentavam apurar uma denúncia de roubo de gado em uma fazenda do Exército localizada em Rosário do Sul, a 100 quilômetros de Alegrete.
Crédito:Reprodução Jornal Hoje

Após fotografar um caminhão boiadeiro parado na frente da Delegacia de Plantão e Pronto Atendimento de Alegrete, Stanrlei foi abordado por uma oficial e um soldado da Brigada Militar de Rosário do Sul.

Ambos ordenaram que o repórter apagasse as imagens. O jornalista se desfez do registro, mas entrou ao vivo pelas redes sociais para falar sobre a denúncia.
Após a transmissão, a polícia pediu que Stanrlei apresentasse documento de identificação como jornalista. Quando informou ter esquecido os documentos em casa, o repórter passou a ser agredido pelos policiais.
Dois dias após a agressão, a Abraji emitiu nota afirmando que intimidar jornalistas constitui abuso de poder, fere a liberdade de imprensa e enfraquece a democracia.
Após o indiciamento dos policiais e da aspirante do Exército, a investigação seguirá para o Ministério Público de Alegrete.