Clube de Imprensa

Presidente Jair Bolsonaro homenageia ‘pracinhas’ brasileiros mortos na 2ª Guerra Mundial

Cerimônia faz parte de uma série de agendas do Presidente no país europeu

Presidente Jair Bolsonaro homenageia ‘pracinhas’ brasileiros mortos na 2ª Guerra Mundial

A cerimônia foi realizada no Monumento Votivo Militar Brasileiro, localizado na cidade toscana de Pistoia, na Itália. – Foto: Alan Santos/PR

Em visita à província de Pistoia, na Itália, nesta terça-feira (2), o Presidente Jair Bolsonaro prestou homenagem aos soldados brasileiros mortos durante confrontos na 2ª Guerra Mundial em solo italiano. A cerimônia ocorreu no Monumento Votivo Militar Brasileiro que mantém viva a memória dos combatentes.

Conhecidos como pracinhas, os 25 mil soldados veteranos da então Força Expedicionária Brasileira (FEB), criada em 1943, foram enviados à Itália para missões importantes, como a batalha de Monte Castello.

Cerca de 500 deles morreram nos conflitos. “Pela primeira vez, estou em solo italiano, onde rememoramos aqueles que tombaram em luta por aquilo que é de mais sagrado entre nós: a nossa liberdade”, discursou o Presidente.

“Em 1943, um dever nos chamava, voltar para a Itália e lutar por liberdade. Dois anos depois, quase 500 brasileiros aqui pereceram, mas a vitória se fez presente. Ouso dizer: mais importante que a própria vida é a nossa liberdade”, enfatizou.

Pelo menos cem pracinhas permanecem vivos, de acordo com o censo da FEB (2020-2021). Os sobreviventes, segundo o Presidente Jair Bolsonaro, representam a “chama da liberdade”. No discurso, o chefe de Estado brasileiro citou que localidades italianas como Pistoia, Monte Castello e Montese dão nome a unidades militares e também a ruas, avenidas e monumentos no Brasil.

“Apesar de o Oceano Atlântico nos separar, nos sentimos mais que vizinhos, nós somos irmãos”, disse aos italianos durante a cerimônia. “A todos vocês, nossos irmãos italianos, a minha continência, o meu orgulho de estar [aqui] e a satisfação de tê-los ao nosso lado, ontem, hoje e sempre. Brasil e Itália sempre juntos”, completou.

A cerimônia, que teve o hasteamento da Bandeira brasileira, contou com uma missa celebrada em português e em italiano. O Presidente depositou uma coroa de louros no túmulo de um soldado desconhecido.