Clube de Imprensa

Presidente Marcelo Bertoni participa da sanção da Lei do Pantanal pelo Governo do Estado

Agenda no Bioparque do Pantanal teve a presença de três ministros

Fotos: João Carlos Castro/Sistema Famasul

Com a presença de três ministros, a Lei do Pantanal foi sancionada na manhã desta segunda-feira (18), no Bioparque do Pantanal, pelo governador Eduardo Riedel. O presidente do Sistema Famasul, Marcelo Bertoni, participou da agenda.

Estiveram presentes os ministros Marina Silva, do Meio Ambiente e Mudança Climática; Wellington Dias, do Desenvolvimento, Assistência Social, Família e Combate à Fome; e Simone Tebet, do Planejamento e Orçamento.

Em sua fala, o governador ressaltou a importância da participação de várias instituições na criação da lei, chamando a frente os representantes das Embrapas Pantanal, Suzana Salis, e Gado de Corte, Antonio Nascimento, da organização não governamental SOS Pantanal, Guilherme Bossi, e o presidente Marcelo Bertoni, representando o setor produtivo.

“Aqui tem um time com visões nem sempre convergentes, mas que tiveram a grandeza de sentar e conversar. Se aproximaram para discutir aquilo que muitas vezes os separaram. Quando a gente começa a negociar pontos de vista sem perder a capacidade de entender o outro e de ter como propósito de garantir o pantaneiro e a cultura tão presente lá. Esses e tantos outros se reuniram para apresentarmos à Assembleia Legislativa a lei”, disse o governador Eduardo Riedel.

A Famasul e os Sindicatos Rurais participaram do grupo de trabalho que debateu os principais pontos que fazem parte do texto da lei. Os produtores pantaneiros vivem e produzem no Bioma há 300 anos, mantendo mais de 85% da vegetação nativa preservada.

Também estavam presentes na agenda o superintendente do Senar/MS, Lucas Galvan; os presidentes dos Sindicatos Rurais de Corumbá, Gilson de Barros, e de Aral Moreira, Rene Marques; além de parlamentares e outras autoridades.

Assessoria de Comunicação do Sistema Famasul – Leandro Abreu

Pular para o conteúdo