Principal suspeito de assassinato de jornalista no Paraguai é preso

cachorrao
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram
Share on print
Share on whatsapp

Principal suspeito de assassinato de jornalista no Paraguai é preso

Por G1 MS e TV Morena 

Cachorrão foi preso pela polícia paraguaia  — Foto: Jornal ABC Color

Cachorrão foi preso pela polícia paraguaia — Foto: Jornal ABC Color

Waldemar Pereira, mais conhecido como cachorrão, foi preso na noite desta sexta-feira (1), em Pedro Juan Caballero, no Paraguai, como principal suspeito do assassinato do jornalista Leo Veras.

Conforme relato da Polícia Nacional do Paraguai, os agentes da 7ª delegacia realizavam controles preventivos quando um carro bateu na traseira do veículo que estava sendo verificado.

A polícia constatou que o motorista do carro era Waldemar. Ele foi algemado imediatamente e levado para sede de investigação criminal.

O suspeito possuía ordem de captura, pelo Ministério Público, por ser um importante elemento logístico de um grupo criminoso e por estar envolvido na morte do jornalista.

Entenda o caso

O jornalista Léo Veras foi executado por pistoleiros na noite do dia 12 de fevereiro, na cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero, vizinha à sul-mato-grossense Ponta Porã. Ele já era ameaçado de morte.

Segundo a ocorrência, Léo estava jantando com a família no quintal de sua casa. Por volta das 21 horas, dois pistoleiros encapuzados chegaram em uma caminhonete branca, entraram pelo portão que estava aberto e invadiram o local.

De acordo com a Polícia Nacional do Paraguai, Léo foi atingido por cerca de 12 tiros de pistola 9 milímetros. Um dos disparos acertou a cabeça dele no momento em que ele tentou correr dos assassinos. O jornalista chegou a ser socorrido e encaminhado para um hospital particular da cidade, mas não resistiu.