Professora transforma hobby em nova fonte de renda na pandemia

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on print

Artes da professora Sirley que viraram renda na pandemia - Fotos: reprodução / Instagram

Artes da professora Sirley que viraram renda na pandemia – Fotos: reprodução / Instagram

“Nunca pensei que conseguiria me dedicar à arte”, conta uma professora que transformou seu hobby em nova fonte de renda e tem encontrado na arte digital um caminho alternativo durante a pandemia.

A professora Sirley Souza nunca esqueceu a reação do pai ao contar para ele que gostaria de ser artista plástica. “Você quer ser artista? Artistas no Brasil são marginalizados. Você vai trabalhar com o que? Seja professora, ao menos no Brasil professor não fica desempregado”, disse ele na época.

Ela até entendia a visão que o pai tinha, já que também acha que a “sociedade tem essa ideia errada do artista, acha que eles não trabalham, apenas se divertem”, analisou Sirley.

Acontece que as palavras de incompreensão se tornaram impulso para que ela unisse tanto o seu desejo, quanto o do pai. Hoje formada em Letras e em Artes, Cinema e Audiovisual, ela ainda sonha com a uma graduação em Artes Plásticas, mas conseguiu ir por um caminho que tem se mostrado promissor: o da arte digital.

“Nunca pensei que conseguiria me dedicar só a arte, de forma profissional. Comecei fazendo cards de divulgação para páginas de dois amigos e acabei me encantando pela arte digital”, revela Sirley Souza. Hoje, ela divide a atuação na docência com a confecção das peças artísticas digitais.

Como

No início, era um hobby mas, com a pandemia, Sirley resolveu se inscrever em um programa de oficinas com profissionais da área de arte digital, passou a dedicar mais tempo a esse universo. Resultado: intensificou as produções e já enxerga a atividade como trabalho, uma fonte de renda extra.

Com o incentivo dos amigos compartilhando suas criações na maior vitrine do mundo – a web –, o interesse dos internautas só tem aumentado.  “No começo, fiquei com vergonha de divulgar, mas meus amigos começaram a ver, elogiar e pedir novas criações com as fotos deles. Aí, foi sendo postado, compartilhado e o trabalho foi ganhando muita proporção”, conta.

Na página dela no Instagram, Sirley expõe criações que levam sua assinatura, mas trazem traços marcantes de cada cliente.

“Pelo prazer de trabalhar com arte, comecei a fazer colagens com elementos diversos, de forma despretensiosa. No início, fazia apenas para amigos. A partir do que conhecia deles, produzia colagens que expressavam a personalidade de cada um. Aí começaram a aparecer pedidos de quem não conhecia, passei a cobrar um valor simbólico pelos trabalhos que faço. O melhor de tudo é que hoje trabalho por prazer”, celebra.

Graduação com o Educa Mais Brasil

Pedagogia ou Artes Plásticas? Seja qual for o seu talento, o Educa Mais Brasil pode ajudar na sua formação profissional.  O maior programa de fomento à educação do país é parceiro do Só Notícia Boa e oferece bolsas de estudos em diversas modalidades de ensino com até 70% de desconto. Acesse aqui o site do programa e corra atrás dos seus sonhos.

Arte da professora Sirley - Foto: reprodução / Instagram
Arte da professora Sirley – Foto: reprodução / Instagram
Arte da professora Sirley - Foto: reprodução / Instagram
Arte da professora Sirley – Foto: reprodução / Instagram
Arte da professora Sirley - Foto: reprodução / Instagram
Arte da professora Sirley – Foto: reprodução / Instagram
A professora Sirley Souza - Foto: arquivo pessoal
A professora Sirley Souza – Foto: arquivo pessoal

Por Rinaldo de Oliveira, da redação do Só Notícia Boa – com informações da Agência Educa Mais Brasil