Projeto restaura e doa bicicletas a quem precisa de fonte de renda

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on print

Fábio e Vantuir trabalham juntos na restauração das bicicletas — Foto: Fábio Gianolla/Arquivo pessoal

Fábio e Vantuir trabalham juntos na restauração das bicicletas — Foto: Fábio Gianolla/Arquivo pessoal

Apaixonado por ciclismo, o professor de Educação Física, Fábio Gianolla, de 48 anos, viu nas bicicletas quebradas e abandonadas, uma forma de ajudar o próximo nesta pandemia.

Ele criou o projeto BikeAção Social, que tem dado um ótimo suporte para estudantes que ficaram desempregados e trabalhadores com dificuldades financeiras.

Fábio recebe bicicletas quebradas, ou em desuso e depois restaura. Ele troca as peças necessárias e aí entrega as bikes prontas para uso a pessoas que precisam delas para se locomover, ou como fonte de renda em Sorocaba, no interior de São Paulo.

“Eles precisaram buscar outros trabalhos, mas não tinham ajuda para custear transportes. Ao mesmo tempo, comecei a ver na televisão pessoas se ajudando, doando mantimentos, máscaras, kits de higiene, e daí surgiu a ideia de fornecer bikes a eles, para que pudessem se locomover até os novos trabalhos, ou usar para fazer entregas”, explica o professor.

Restauração ‘mágica’

Fábio vai pessoalmente retirar cada uma das bicicletas doadas. Depois as leva para a oficina, onde, com ajuda do mecânico e parceiro de projeto Vantuir Fernades, reforma os veículos.

“Nós lavamos e desinfetamos as bikes e aí ele faz a ‘mágica’ dele, retirando tudo que não presta e colocando peças retiradas de outras bicicletas para que elas aguentem o uso diário. Somos voluntários. Não ganhamos e não pretendemos ganhar nada, só doar o nosso tempo para ajudar”, conta.

Beneficiados

Geralmente, quem recebe as bicicletas restauradas são alunos bolsistas, ou que têm dificuldades financeiras. Alguns trabalhadores, identificados através do projeto de assistência social Espaço Potencial Itinerante, também estão sendo beneficiados.

“Psicólogas nos dizem quais pessoas realmente precisam e se as bikes serão um diferencial para melhorar as vidas delas”, explica Fábio.

No caso dos estudantes, as bicicletas não são dadas definitivamente. Elas são emprestadas pelo tempo em que a pessoa for aluna, ou pelo tempo que precisar.

“Acredito na importância de ajudar as pessoas e fazer o que estiver ao nosso alcance. O projeto me permite fazer mais pelos outros e retribuir tudo que recebo de bom na minha vida. O que você planta hoje você colhe amanhã.”

Como ajudar

Para ajudar com doações de bicicletas, peças e até dinheiro entre em contato com o professor pelo WhatsApp (15) 99108-3271.

Projeto voluntário recupera bicicletas em Sorocaba — Foto: Fábio Gianolla/Arquivo pessoal
Projeto voluntário recupera bicicletas em Sorocaba — Foto: Fábio Gianolla/Arquivo pessoal

 

20 bicicletas estão em uso e outras 20 seguem aguardando reforma — Foto: Fábio Gianolla/Arquivo pessoal
20 bicicletas estão em uso e outras 20 seguem aguardando reforma — Foto: Fábio Gianolla/Arquivo pessoal

 

Weverton foi um dos selecionados para receber uma bicicleta do projeto — Foto: Weverton Alex Gomes da Silva/Arquivo pessoal
Weverton foi um dos selecionados para receber uma bicicleta do projeto — Foto: Weverton Alex Gomes da Silva/Arquivo pessoal

Rinaldo de Oliveira SNB com informações de Jornal Cruzeiro