Radialista é assassinado no Brasil

Radialista é assassinado em Pernambuco

Redação Portal IMPRENSA*

O radialista Claudemir Nunes, de 42 anos, foi assassinado na quinta-feira (21), quando saía da emissora onde trabalhava em Santa Cruz de Capibaribe, em Pernambuco. A organização Repórteres sem Fronteiras (RSF)  pede às autoridades uma investigação rigorosa do crime.

Crédito: Reprodução

O crime aconteceu quando ele deixava a Rádio Comunidade FM. Testemunhas afirmaram que ele foi executado a tiros por um homem desconhecido que fugiu em seguida. Colegas contactados pela RSF disseram que ele não se queixou de ter recebido nenhuma ameaça.Claudemir comandava o Resenha Popular, definido pela emissora como um programa policial com prestação de serviços e humor. Ele também trabalhava na Rádio São Domingos FM, onde já havia apresentado um programa de comentários sobre política e atualmente conduzia um programa musical.

“A Repórteres sem Fronteiras pede às autoridades uma investigação rigorosa do assassinato do jornalista Claudemir Nunes, e que não afastem a hipótese de que o crime esteja relacionado com sua atividade profissional”, declarou Emmanuel Colombié, diretor do escritório para a América Latina da organização. “Os radialistas que atuam em cidades pequenas e médias do interior são alvos recorrentes de violência no Brasil”.

Em 2018, o Brasil registrou três assassinatos de radialistas. Foram mortos Jefferson Pureza e Jairo Souza assassinados, respectivamente, nos dias 17 de janeiro e 21 de junho, e Marlon Carvalho, em agosto.

O Brasil está na 102ª posição do Ranking Mundial da Liberdade de Imprensa de 2018 elaborado pela Repórteres sem Fronteiras.

Facebook Comments

Lile Corrêa

Jornalista, Radialista e Recordista Bi-Mundial incluso no Guinness Book