RBS TV é censurada por reportagem sobre concessão indevida de auxílio - CLUBE DE IMPRENSA

RBS TV é censurada por reportagem sobre concessão indevida de auxílio

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram
Share on print
Share on whatsapp

RBS TV é censurada por reportagem sobre concessão indevida de auxílio

O juiz Daniel da Silva Luz, da comarca de Espumoso, Rio Grande do Sul, proibiu  “publicar, vincular ou trazer à tona”, reportagem da RBS TV que envolve o nome da autora beneficiada com o recebimento supostamente ilegal  do auxílio emergencial feito pelo governo federal para cidadãos que perderam sua renda na pandemia.  Beneficiários  do auxílio alegam que tiveram suas contas invadidas e valores desviados. O juiz também estabeleceu multa à emissora de R$50 mil se a divulgação for realizada.

As associações empresariais do setor, ABERT (rádio e tevê), ANJ (jornais) e ANER revistas) emitiram comunicados protestando contra a decisão do juiz argumentando que a Constituição brasileira proíbe.
Crédito: Marcello Zambrana/ AGIF/ Estadão Conteúdo
Interesse individual contra direito da coletividade
A determinação judicial ao proibir a reportagem que investiga possível fraude configura censura prévia e atenta contra a liberdade de imprensa e expressão garantidas pela Constituição. O jornalismo investigativo atende à demanda de informação aos cidadãos, também garantido pela carta maior da nação. Sem informação livre não há democracia e estado de direito. A imprensa colabora na apuração e identificação de eventuais crimes e são  serviço indispensável aos cidadãos e à  sociedade.
Nota de repúdio da ABI
A Comissão de Direitos Humanos e Liberdade de Imprensa repudia a censura prévia imposta à RBS TV pelo juiz Daniel da Silva Luz, da comarca de Espumoso.
Tal ato atenta contra as liberdades de imprensa e de expressão consignadas na Carta Magna brasileira.
A Associação Brasileira de Imprensa (ABI) reitera a sua posição em defesa da livre circulação da informação imparcial, pilar maior do Estado Democrático de Direito.
Porto Alegre – RS, 15 de junho de 2020
Vilson Antonio Romero,
Comissão de Direitos Humanos e Liberdade de Imprensa
Associação Brasileira de Imprensa (ABI)