Clube de Imprensa

Segundo dia de Ponta Agrotec traz mesa redonda sobre Inovação Tecnológica, Previsões Climáticas e Conservação do Solo e Água com especialistas de renome

O segundo dia de Ponta Agrotec 2024, realizada no Majestic Hall em Ponta Porã/MS, trouxe um debate fundamental sobre a interseção entre inovação tecnológica, previsões climáticas e a conservação do solo e da água.

A mesa redonda contou com a participação de três renomados especialistas: o professor Guilherme Bottega Torsoni, do Instituto Federal do Mato Grosso do Sul IFMS/Fundect, o engenheiro agrônomo Hudson Lissoni Leonardo, da Itaipu Binacional, e o pesquisador Júlio César Salton, da Embrapa Agropecuária Oeste.

O professor Guilherme Bottega Torsoni iniciou a discussão destacando os esforços do IFMS na análise de dados relacionados às mudanças climáticas. Torsoni enfatizou a importância do uso de tecnologias de computação avançada, como inteligência artificial e computadores de alta performance, para manejar grandes volumes de dados climáticos.

“Temos trabalhado com big data para entender melhor as mudanças climáticas e desenvolver soluções eficazes,” afirmou. Ele também mencionou os investimentos significativos da Itaipu Binacional em projetos climáticos, ressaltando a colaboração contínua com várias instituições e universidades para promover o desenvolvimento sustentável.

Em seguida, Hudson Lissoni Leonardo, engenheiro agrônomo da Itaipu Binacional, expôs as múltiplas iniciativas socioambientais da empresa, que vão desde a conservação de solos e água até o saneamento ambiental e o fomento a fontes renováveis de energia. Leonardo destacou o programa “Itaipu Mais que Energia,” que, em parceria com a Caixa Econômica Federal, está implementando ações em 35 municípios do Mato Grosso do Sul, focando em manejo e conservação ambiental.

“Esses investimentos são fundamentais para a segurança hídrica e a sustentabilidade agropecuária da região,” explicou.

Júlio César Salton, da Embrapa Agropecuária Oeste, acrescentou uma perspectiva prática ao debate, destacando o desenvolvimento de tecnologias para a intensificação sustentável da produção agropecuária. “Nosso objetivo é produzir mais sem comprometer o solo e a água, garantindo a rentabilidade para os produtores,” disse. Ele também mencionou os desafios climáticos específicos da região, como a ocorrência de veranicos, que podem comprometer as safras. No entanto, o pesquisador se mostrou otimista, afirmando que já existem tecnologias que permitem aos produtores enfrentar esses desafios de maneira eficiente.

Após a mesa redonda, os especialistas reforçaram a importância da colaboração entre instituições de pesquisa e empresas do setor energético para promover práticas sustentáveis na agricultura. “A parceria com a usina de Itaipu tem sido essencial para o desenvolvimento de nossos projetos,” concluiu Salton.

A Ponta Agrotec 2024, ao abordar temas como inovação tecnológica, previsões climáticas e conservação do solo e da água, reforçou a importância de se aliar tecnologia e sustentabilidade no setor agropecuário.

As discussões evidenciaram que a colaboração entre ciência e práticas inovadoras tem o potencial de trazer mudanças significativas, visando garantir uma gestão mais eficiente dos recursos naturais e uma maior resiliência diante das variações climáticas.

Serviço:
● Evento: 3a Edição da Ponta Agrotec 2024
● Data: 12 a 15 de junho de 2024
● Local: Majestic Hall, BR 463, Km 107, Ponta Porã/MS
● Estacionamento gratuito