Segurança pública domina debates na sessão da Câmara de Ponta Porã

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on print

????????????????????????????????????

????????????????????????????????????

????????????????????????????????????

Nivalcir Almeida*

A segurança pública foi o principal tema debatido pelos vereadores de Ponta Porã durante a sessão ordinária realizada na manhã desta terça-feira, 28 de junho. Os parlamentares utilizaram a tribuna da Câmara para expor comentários referentes à situação gerada após uma grave ocorrência registrada há duas semanas no lado paraguaio da fronteira.

Os vereadores abriram espaço para que os policiais civis pudessem expor uma situação preocupante: a falta de estrutura para que os mesmos possam trabalhar a contento na região de fronteira.

O diretor jurídico do Sinpol- Sindicato dos policiais civis de Mato Grosso do Sul, Max Dourado, disse que a Policia Civil não tem condições de enfrentar o crime organizado. “Não temos material humano, estrutura física, armamentos e munições em condições de enfrentar a estrutura do crime organizado. Nosso armamento é insuficiente e inadequado. Queremos que o governo trate a região com a devida importância, valorizando nossa categoria. Não temos nem um adicional para atuar nesta região. Nossa preocupação é evitar que a nossa população fique com medo diante dos acontecimentos violentos. Por isso estamos pedindo ajuda dos vereadores”, afirmou, durante pronunciamento na Tribuna Livre.

Hoje, de acordo com o sindicato, a fronteira conta com cerca de 400 policiais civis quando o necessário seria 1.400 policiais.

O presidente da Câmara Municipal, Vereador Puka, afirmou que todos os vereadores apoiam a luta dos policiais civis. Segundo ele, a Câmara decidiu elaborar um documento contendo a síntese das opiniões e propostas para melhorar o setor. O documento será encaminhado às autoridades estaduais e federais para que Ponta Porã tenha uma estrutura melhor para o setor.

Durante a sessão os vereadores promoveram a entrega de votos de congratulações ao soldado Heberson Santos, ao Cabo Fábio Krauss e ao Tenente Coronel Renato Tolentino Alves. A homenagem foi por conta do ato heroico do Cabo Krauss que ocorreu no dia 18 de junho, em Campo Grande, onde uma criança estava convulsionando no colo da mãe. Na oportunidade o Cabo Krauss e o Soldado Heberson socorreram uma criança que estava em convulsão para desespero dos pais.

Cabo Krauss já recebeu o título de Cidadão Pontaporanense por ter participado de atos heroicos em Ponta Porã. As homenagens foram propostas pelo vereador Caio Augusto com aprovação de todos os colegas.

Também foi homenageado o professor Ricardo Torraca por ter representado o município de Ponta Porã no revezamento da condução da Tocha Olímpica na cidade de Dourados no dia 26 de junho. O evento está relacionado à realização da Olimpíada do Rio de Janeiro.

O secretário municipal de Indústria, Comércio e Meio Ambiente, Eduardo Gauna, também utilizou a Tribuna Livre para repassar informações a respeito dos trabalhos desenvolvidos na conservação do Cemitério Municipal Cristo Rei.

Outra matéria apreciada pelos vereadores foi a indicação coletiva, assinada pelos 15 parlamentares, solicitando ao prefeito Ludimar Novais a doação de uma área para a ONG Amigos do Dr. Marcelo Resende, visando a construção de uma clínica veterinária e um abrigo definitivo para os animais abandonados em Ponta Porã.

Legenda da foto: Lécio Aguilera

Foto 01:

Segurança pública foi o principal tema debatido na sessão ordinária realizada nesta terça-feira, 28 de junho, na Câmara Municipal de Ponta Porã.

Foto 02:

Diretor jurídico do Sinpol-MS falou das dificuldades enfrentadas pelos policiais civis para atuar na região de fronteira.