Clube de Imprensa

Sem deixar ninguém para trás, 3º MS em Ação leva sorrisos, cidadania, justiça e direitos a indígenas de Paranhos

Quando cidadania, segurança pública e dezenas de parceiros dão as mãos, sorrisos, garantia de direitos e justiça são construídos do outro lado. Neste sábado e domingo, o Governo do Estado de Mato Grosso do Sul está presente em Paranhos para atender às seis comunidades indígenas da região: Paraguassu, Pirajui, Potrero Guassu, Arroio Cora, Sete Cerros e Ypoi.

A estimativa é de atender, ao longo dos dois dias, seis mil pessoas, trazendo para a porta delas serviços “da cidade” que muitas vezes ficam a mais de 60 quilômetros de distância das aldeias.

Garantia de direitos começa na “existência” de cada pessoa perante o Estado na expedição de documentos e acesso à justiça

“Vocês estarem aqui hoje, trazendo e levando nossa demanda para o Governo do Estado, eu só tenho a agradecer em nome das seis aldeias que estão aqui. A gente precisa trazer mais perto de nós os serviços, essa parte de documentação, e tudo mais. Fico muito feliz”, descreve a liderança indígena da Paraguassu, Ubaldo Fernandes.

O ponto de encontro da garantia de direitos é a Escola Municipal Indígena Pancho Romero, a pouco mais de 20 quilômetros de Paranhos. As salas de aula, o pátio e até a quadra se transformam em palcos para a ação social com serviços gratuitos como: Carteira de Identidade, CPF, título de eleitor e carteira de trabalho, benefícios do INSS, atendimentos na defensoria pública, consultas médicas com clínicos gerais e especialistas, dentistas e ainda a Justiça Itinerante com a missão de casar ou divorciar no papel.

Ônibus buscaram a população indígena nas aldeias ao redor e ao chegar, cada um foi recepcionado com um café da manhã

“Pra mim, a proporção do que está acontecendo hoje é inédito pelo tamanho do atendimento. A nossa população, a nossa comunidade só tem a agradecer por todos os envolvidos nessa ação, na qual o objetivo é atender o nosso público”, ressalta o prefeito de Paranhos, Donizete Viaro

Indígena guarani, Livrada Aranda conta que já tentou ir à cidade fazer o RG da filha Camila, de 11 anos, mas não conseguiu. “E eu tenho que ir de carona, fica difícil pra ir na cidade, porque a gente mora longe”, explica. Com os documentos próprios em uma pasta transparente, a mãe fala que um ônibus foi até a comunidade Ypoi, onde ela vive com a família, para levá-las à ação.

Camila Aranda, de 11 anos, da aldeia Ypoi sendo vacinada contra a dengue

“Aí eu vim aproveitar para fazer a identidade dela, e aproveitar para vacinar”, completa. Camila foi uma das crianças imunizadas contra a dengue durante o MS em Ação.

“Sim”

Depois de 14 anos juntos, Lauriete e Silvio agora tem mais uma data de casamento, o dia da oficialização no papel

Juntos há 14 anos, desde que Silvio Villalva apareceu na comunidade de Lauriete Lopes, o sábado foi de enfim se casarem no papel. A aliança eles já usavam, faltava mesmo estar regularizado na justiça. “A gente procurou aqui e deu tudo certo”, diz a noiva, de 31 anos.

Além do dia 13 de setembro, data em que eles comemoram a união, agora o casal também tem o dia 2 de março guardado na memória. “O que muda com o papel? Acho que muda tudo, porque agora é pra sempre”, resume Lauriete.

Para o secretário executivo de Segurança Pública, coronel Wagner Ferreira da Silva, o MS em Ação nasceu das necessidades das comunidades. O programa estreou ano passado, em Dourados, teve a segunda edição em Amambai e agora passa por Paranhos.

O trabalho que antecede a ação começa três meses antes, com a preparação e as reuniões com os diversos parceiros. “É uma união de esforços coordenada pelo Governo do Estado de Mato Grosso do Sul e que traz um aprendizado muito grande com as instituições, porque são diversas culturas e organizações diferentes, além do aprendizado com a comunidade, como eles se organizam, se estruturam e como tem muito a nos ensinar. Nós viemos achando que vamos ofertar alguma coisa, mas somos nós que saímos carregando diversos conhecimentos”, ressalta.

Secretária de Estado da Cidadania, Viviane Luiza resume que estar, levando tantos serviços às comunidades indígenas é a materialização da cidadania. “Garantia de direitos, igualdade, promoção de justiça, aqui junto com todos estes parceiros nós estamos trazendo o Governo do Estado para perto das populações mais distantes das cidades. Como o governador Eduardo Riedel sempre diz: ‘sem deixar ninguém para trás’”.

São parceiros do Governo do Estado na realização do MS em Ação: Segurança e Cidadania, além de Prefeitura de Paranhos, Secretaria de Estado de Saúde, Coordenadoria Estadual de Polícia Comunitária, Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, Defensoria Pública Estadual, TRE (Tribunal Regional Eleitoral), Sindicato Rural de Paranhos, Adepol (Associação dos Delegados de Mato Grosso do Sul), ABO/MS (Associação Brasileira de Odontologia), Fareff (Faculdade Referencial de Odontologia), Receita Federal, INSS, Sesc, Senai, Senac, Senar, Fundesporte, Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, Polícia Civil, Polícia Militar, Polícia Rodoviária Federal, Corpo de Bombeiros Militar, Fecomércio, Instituto de Identificação, Câmara de Vereadores de Paranhos, Secretarias Municipal de Saúde e de Educação de Paranhos, Funtrab, Coordeandoria-Geral de Policiamento Aéreo da Sejusp.

Paula Maciulevicius, Comunicação SEC
Fotos: Álvaro Rezende