Sessão é cancelada após vereadora ser agredida com soco por colega

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on print

Parlamentar contou que caiu no chão, bateu a cabeça e as costas

Valquíria Oriqui*

Sessão da Câmara Municipal de Porto Murtinho (MS) foi cancelada, na manhã de hoje, após vereadores discutirem pouco antes do horário habitual de abertura dos trabalhos. O episódio ocorreu no gabinete da vereadora Maria Donizete dos Santos (PT).

A petista relatou ao Portal Correio do Estado que, o vereador Edicarlos Oliveira (PSDB) havia xingado sua filha. “Edicarlos estava na minha sala conversando com o vereador Heitor Carlos (PT). Entrei, dei bom dia e perguntei a ele se tinha chamado minha filha de biscatinha”, contou Maria Donizete.

Em seguida, o vereador assumiu ter xingado a filha da vereadora em rádio onde atua como locutor, por conta de uma publicação que a menina fez nas redes sociais, onde repudia o vereador pelas supostas agressões que ele teria cometido contra mulheres, de acordo com Maria Donizete.
“Ele responde processo por agressão. Na rádio do Paraguai ele faz terror. Quando eu era secretária de educação ele me chamava de vagabunda. Ele não aceita que ninguém se manifeste contra ele, mas ele acha que pode fazer o que quiser com todo mundo. E ele ficou indignado com a publicação da minha filha”, explicou a vereadora.

Ao tentar explicar para Edicarlos que as publicações nas redes sociais manifestam a liberdade de expressão, a discussão foi iniciada. “Ele disse que ele chama quem ele quiser de ‘biscatinha’, que toda ação tem uma reação, que se eu fiz alguma coisa eu tenho que pagar por isso”, relatou a parlamentar.

Com os ânimos alterados, Maria Donizete conta que Edicarlos deu um soco na região peitoral dela, que por sua vez caiu no chão, bateu as costa e a cabeça. “Ele perdeu a cabeça, me agrediu na frente do vereador Carlos Heitor, que foi quem me socorreu, caso contrário, ele ia me espancar”, reforçou.

Após o ocorrido a sessão foi cancelada e Maria Donizete seguiu para delegacia, onde registrou boletim de ocorrência e fez exame de corpo de delito. “Amanhã entro com pedido de cassação do vereador”.

O Portal Correio do Estado tentou contato com o vereador Edicarlos, mas não obteve retorno até o momento.
historicoboVia Whats App no Grupo Porã News o vereador Edi Carlos se defendeu:

“Amigos boa tarde! Acredito que fizeram uma armação p/ me prejudicar perante a população e tentar sujar meu meu nome perante a justiça no dia de hoje em Porto
Murtinho. Entendo que, com um único objetivo me prejudicar políticamente
Na manhã desta quarta feira 23, a Vereadora Maria Donizete (PT) entrou na sala onde eu estava conversando com o vereador Carlos Heitor, dirigiu-se a mim fazendo várias acusações, a vereadora dizia que eu havia chamado a sua filha de “Biscatinha” a algum tempo atrás, mesmo eu informando a vereadora que na época que essa palavra foi proferida na rádio Não era para a sua filha. Mesmo com a negativa das acusações feita, a vereadora continuo gritando e gritando.

Foi A partir desse momento que eu comecei a gravar a conversa, ao perceber que eu estava gravando, a vereadora Donizete diz: Vc vai gravar? Eu já estou gravando! foi aí que eu percebi que ela entrou na sala com um celular na mão gravando toda a discussão, dando o entender que aquilo era uma ação ensaiada.

Todo momento eu permaneci sentado ao lado do vereador Carlos Heitor, mas em um determinado momento, a vereadora Maria Donizete aumentou ainda mais o seu tom de voz e veio pra cima dando de dedo no meu rosto! Nesse momento, com a mão esquerda afastei suas mãos que estava próximo ao meu rosto e me levantei dizendo para ela gritar com seus filhos e não comigo. Ao se afastar, ela acabou tropeçando em uma cadeira que estava atrás dela e caiu primeiro na cadeira e depois no chão sendo auxiliada a levantar pelo colega Carlos Heitor.

Quero deixar claro que da minha parte não houve nenhum tipo de agressão! Nem física quanto verbal.

A vereadora Maria Donizete tem uma mágoa em relação a minha pessoa devido às cobranças que eu fazia a ela na época que a mesma era secretária de educação do município

abraços a todos”