Sistema Famasul e Embrapa lançam simpósio sobre gases de efeito estufa no dia 05 de maio

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on print

INTEGRAÇÃO

Compartilhar novos conhecimentos sobre a dinâmica de gases de efeito estufa na agropecuária brasileira. Este é o objetivo central do 2º Simpósio Internacional sobre Gases de Efeito Estufa na Agropecuária (SIGEE), que será realizado entre os dias 07 e 09 de junho, no Palácio Popular da Cultura, em Campo Grande/MS, promovido pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), em parceria com o Sistema Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de MS).

O lançamento oficial do evento acontecerá no dia 05 de maio, a partir das 8 horas, na sede do Sistema Famasul, com a participação de lideranças rurais e políticas, de produtores rurais, pesquisadores e profissionais do setor.

Para o presidente do Sistema Famasul, Mauricio Saito, o evento oportuniza esclarecimentos científicos sobre o tema e revela o perfil sustentável do produtor rural. “Alguns temas, como a emissão de gases na pecuária, ainda são vistos de forma distorcida no meio acadêmico e também na sociedade. A ciência é a chave para acabar com mitos que afetam negativamente o setor. Acreditamos que os especialistas podem, além de trazer luz a esses temas, nos mostra medidas para que a produção seja cada vez mais aliada da preservação ambiental”.Em sua segunda edição, o Simpósio tem como discutir as tendências sobre a dinâmica de Gases de Efeito Estufa (GEEs) na agropecuária internacional e sua relação com o cenário nacional. Além disso, visa organizar uma agenda positiva para a agropecuária brasileira, com diretrizes para reduzir o impacto ambiental, com foco na dinâmica de GEEs.

Durante o simpósio, a Embrapa fará o lançamento oficial da marca-conceito Carne Carbono Neutro (CCN) que vai atestar, de forma parametrizável e auditável, que a carne bovina produzida em sistemas de integração do tipo silvipastoril (pecuária-floresta, IPF) ou agrossilvipastoril (lavoura-pecuária-floresta, ILPF), apresenta seus volumes de emissão de GEEs compensados durante o processo de produção, pelo crescimento das árvores no sistema.

Outro destaque da programação é a realização de mesas redondas sobre a relação das mudanças climáticas com políticas públicas e aspectos econômicos, mediadas pelos pesquisadores da Embrapa, Alexandre Berndt e Manuel Macedo, respectivamente. Para um dos coordenadores do SIGEE, Roberto Giolo, o suporte legal é fundamental para que o produtor tenha uma base sólida como segurança, assim como a questão econômica, que valida à tecnologia e mostra que o custo-benefício realmente compensa.

Simpósio – O II Simpósio Internacional sobre Gases de Efeito Estufa na Agropecuária (II SIGEE) é realizado pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, e Sistema Famasul, com apoio do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul (Fundect), Senar/MS e Rede ILPF.