Clube de Imprensa

Sistema Famasul participa da assinatura entre Governo de MS e Fundecitrus, para impulsionar citricultura

Termo de cooperação técnica foi assinada pelo governador Eduardo Riedel e Fundecitrus.
12/04/2024 – 18:15

Na tarde desta sexta-feira (12), o diretor-executivo da Famasul e superintendente do Senar/MS, Lucas Galvan, esteve presente na assinatura do termo de cooperação técnica entre o Governo de Mato Grosso do Sul, e o Fundecitrus (Fundo de Defesa da Citricultura de São Paulo), que tem como objetivo impulsionar e promover o desenvolvimento da citricultura no estado.

“Vamos precisar de profissionais qualificados e atualizados para atender a demanda produtiva em Mato Grosso do Sul. O Senar/MS atua fortemente na capacitação, com um vasto portfólio de cursos na citricultura que fortalecem a expertise local. Além disso, temos a Assistência Técnica e Gerencial que prepara o produtor rural para enfrentar os desafios e aproveitar as oportunidades que surgem no setor citrícola. Estamos muito empolgados com as boas projeções e estamos prontos para contribuir, fazendo a nossa parte”, destacou Galvan.

O termo de cooperação prevê apoio técnico e científico, assim como a execução de programas e projetos ao setor, com intercâmbio de informações, dados técnicos, experiências e mecanismos que visem o desenvolvimento sustentável e econômico das frutas cítricas.

“Desta forma se abre uma nova fronteira de expansão no Mato Grosso do Sul, que vai ter todo o comprometimento e parceria do Governo do Estado, que vai trabalhar para criar um bom ambiente de negócios para citricultura”, afirmou o governador, Eduardo Riedel.

Mato Grosso do Sul conta com uma área de 10.300 hectares de citricultura, com uma previsão de expansão após o anúncio do investimento de R$500 milhões no plantio de 5 mil hectares de laranja pelo grupo Cutrale. Segundo o Governo do Estado, outros produtores de São Paulo já estudam investir em MS.

Um dos fatores que atraiu grandes players da citricultura do estado vizinho é o controle e legislação de “tolerância zero” para doenças como a greening, que ocorre em escala preocupante no estado de São Paulo.

“A nossa parceria é para transferir todo o nosso conhecimento que a gente adquiriu, com a experiência de enfrentar os nossos problemas em São Paulo. A gente vem de um cenário de doença muito complicado, mas aqui é outro cenário e o objetivo é que tenha um resultado potencializado, para não sofrer aqui, o que ocorreu lá”, afirmou Guilherme Rodrigues, representante da Fundecitrus.

Também estiveram na assinatura presentes: o secretário da Semadesc, Jaime Verruck e o secretário-executivo da pasta, Rogério Beretta; o diretor-presidente da Agraer, Washington Willeman; o diretor-adjunto da Iagro, Cristiano Moreira; a CEO do grupo Junqueira Rodas, Sarita Junqueira Rodas; e o diretor agrícola da Cutrale, Valdir Guessi.

Assessoria de Comunicação Sistema Famasul – Camilla Jovê

Governador em reunião com o setor da citricultura de MS

O secretário Jaime Verruck, da Semadesc (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação), destaca que o setor da citricultura está em expansão no Estado, que tem um controle e uma legislação de “tolerância zero” para doenças como a greening.

Produção de citricultura no Estado está em expansão (Divulgação/Fundecitrus)