Site expõe dados de jornalistas na Ucrânia

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on print
Jornal

Site Mirotvorets

Sandro Fernandes

Sandro Fernandes

Um site que seria ligado ao governo ucraniano divulgou dados pessoais de jornalistas que cobriram um conflito no país. O “Mirotvorets” publicou, há duas semanas, uma planilha com os nomes completos, telefones e e-mails, além outros dados, de cerca de 4.500 jornalistas. Entre eles estão, pelo menos, quatro brasileiros. A lista inclui profissionais de imprensa da CNN, The New York Times, BBC, Reuters e Associated Press.

13239671

Leandro Colon

Eles são acusados de “colaborar com organizações terroristas”, pelo fato de terem se credenciado junto à República Popular de Donetsk, região separatista que declarou independência da Ucrânia. A entidade separatista exige que os jornalistas que atuam em sua área de sejam identificados e credenciados por eles.

Andrei Netto

Andrei Netto

Entre os quatro jornalistas brasileiros está Leandro Colon, enviado pela Folha em 2014 para cobrir o conflito. Na época, Colon era correspondente do jornal em Londres e hoje é repórter especial do jornal na sucursal de Brasília. Os outros três jornalistas são Andrei Netto (“O Estado de S. Paulo”), o fotógrafo Mauricio Lima (que recentemente ganhou o Prêmio Pulitzer, o mais prestigiado do jornalismo) e Sandro Fernandes, que atuou para o site Opera Mundi na região.

Segundo informações de órgãos de imprensa locais, o site é ligado a um assessor do ministro do Interior da Ucrânia, Arsen Avakov.

Mauricio Lima

Mauricio Lima

A organização Repórter Sem Fronteiras (RSF) chamou o vazamento de “absurdo”. “Isso expõe os jornalistas a um perigo real e muitos deles já começaram a receber ameaças”, disse Johann Bihr, do RSF no leste europeu e Ásia Central. Para ele, o caso é um “intolerável ataque à liberdade de informação e deve ser tratado com a maior seriedade”.

Fonte: Folha de S.PauloFolha de Pernambuco