Turcos liberam imagens e EUA entram na investigação sobre jornalista desaparecido

Redação Portal IMPRENSA

Imagens do jornalista saudita Jamal Khashoggi entrando no consulado da Arábia Saudita, em Istambul, foram divulgadas por autoridades turcas. O material está sendo utilizado na investigação de seu desaparecimento. Nesta quinta-feira (11/10), o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, informou que investigadores norte-americanos estão participando das investigações.
Crédito:Shealah Craighead/Fotos Públicas
“Estamos sendo muito duros. Temos investigadores lá e estamos trabalhando com a Turquia e com a Arábia Saudita”, afirmou Trump em entrevista à Fox News. Autoridades turcas suspeitam que o jornalista tenha sido assassinado no consulado. Apesar de negar as acusações, a representação saudita ainda não foi capaz de provar que Khashoggi deixou o local com vida. Até o momento, 15 pessoas são suspeitas de envolvimento no crime.
Crítico da monarquia de seu país, o jornalista não é visto desde o dia 2 de outubro, quando foi ao prédio consular buscar documentos. Morando nos Estados Unidos desde 2017, quando deixou a Arábia Saudita temendo retaliações por causa de suas opiniões políticas, Khashoggi escrevia artigos sobre o assunto para o jornal “The Washington Post”.
Facebook Comments

Lile Corrêa

Jornalista, Radialista e Recordista Bi-Mundial incluso no Guinness Book