Turquia condena três jornalistas à prisão perpétua

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on print

Um tribunal turco condenou nesta sexta-feira (16/02) à prisão perpétua três reconhecidos jornalistas acusados de ter vínculos com a tentativa de golpe de Estado em 2016, informou a agência de notícias estatal Anadolu.

Os irmãos Ahmet e Mehmet Altan assim como a jornalista Nazli Ilicak, que negaram durante o processo qualquer envolvimento com esse episódio, foram condenados com outras três pessoas dentro de um julgamento amplamente criticado pelos ativistas da liberdade de imprensa.

Os jornalistas foram acusados de “enviar mensagens subliminares” na véspera do golpe fracassado que sacudiu a Turquia na noite do dia 15 para 16 de julho de 2016.

Mehmet Altan, de 65 anos, é autor de várias obras políticas, e seu irmão Ahmet, jornalista e romancista de 67 anos, fundou o jornal opositor Taraf.

Ilicak, jornalista e escritora de 73 anos, trabalhou até 2013 para o jornal governista Sabah.

A Turquia ocupa o posto 155 de um total de 180 países na classificação sobre a situação da liberdade de imprensa elaborada pela ONG Repórteres Sem Fronteiras (RSF).

Os jornalistas Ahmet e Mehmet Altan e Nazli Ilicak