Unesco cobra investigação sobre assassinato de radialista

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on print

Unesco cobra investigação sobre assassinato de radialista mexicano

Redação Portal IMPRENSA*

A diretora-geral da Unesco, Audrey Azoulay, cobrou providências das autoridades do México para investigar o assassinato do radialista Santiago Barroso, no último dia 15. O crime aconteceu na cidade de San Luís Río Colorado, em Sonora, no México.

Crédito: Divulgação/Unesco

“Eu condeno o assassinato de Santiago Barroso. Eu peço às autoridades que continuem investigando esse crime até que seus perpetradores sejam levados à Justiça”, disse a dirigente.

Audrey também destacou a importância da liberdade de imprensa para a saúde da democracia. “Uma imprensa livre é essencial para a democracia e contribui para o desenvolvimento sustentável. É crucial para a sociedade como um todo que os jornalistas sejam capazes de desempenhar seu trabalho em segurança.”

Barroso levou três tiros na porta de sua casa e morreu no hospital. A identidade de seus assassinos permanece desconhecida.

O jornalista era apresentador de um programa na rádio 107.1FM Río Digital e diretor do site de notícias Red 653. O radialista também era professor da Universidad Tecnológica de San Luís Rio Colorado.