Unesco cobra investigação sobre assassinato de radialista

Unesco cobra investigação sobre assassinato de radialista mexicano

Redação Portal IMPRENSA*

A diretora-geral da Unesco, Audrey Azoulay, cobrou providências das autoridades do México para investigar o assassinato do radialista Santiago Barroso, no último dia 15. O crime aconteceu na cidade de San Luís Río Colorado, em Sonora, no México.

Crédito: Divulgação/Unesco

“Eu condeno o assassinato de Santiago Barroso. Eu peço às autoridades que continuem investigando esse crime até que seus perpetradores sejam levados à Justiça”, disse a dirigente.

Audrey também destacou a importância da liberdade de imprensa para a saúde da democracia. “Uma imprensa livre é essencial para a democracia e contribui para o desenvolvimento sustentável. É crucial para a sociedade como um todo que os jornalistas sejam capazes de desempenhar seu trabalho em segurança.”

Barroso levou três tiros na porta de sua casa e morreu no hospital. A identidade de seus assassinos permanece desconhecida.

O jornalista era apresentador de um programa na rádio 107.1FM Río Digital e diretor do site de notícias Red 653. O radialista também era professor da Universidad Tecnológica de San Luís Rio Colorado.

Facebook Comments

Lile Corrêa

Jornalista, Radialista e Recordista Bi-Mundial incluso no Guinness Book