Clube de Imprensa

Vacinação contra dengue começa nesta quarta-feira em Dourados

Ação, inédita no País, é resultado de parceria entre a Prefeitura e o laboratório japonês Takeda

Vacina Qdenga foi aprovada pela Anvisa em meados do ano passado (Foto: Divulgação/Takeda)

O município de Dourados abre, nesta quarta-feira (3), a vacinação em massa contra a dengue, que deve atingir aproximadamente 150 mil douradenses entre 4 e 59 anos. A ação, inédita no Brasil, foi desenvolvida pela Sems (Secretaria Municipal de Saúde), em parceria com o laboratório japonês Takeda, que desenvolveu a vacina Qdenga, já disponível na rede privada de saúde, e que tem imunidade completa em duas doses, sendo que a segunda deve ser aplicada após três meses da primeira.

O laboratório já entregou cerca de 90 mil doses à Sems e o Núcleo de Imunização começa a distribuição nesta quarta, às 7h30, para todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) do município que, assim que receberem, podem iniciar a administração do imunizante. Para receber a primeira dose, basta se dirigir à unidade de saúde mais próxima, com documentos como CPF e carteirinha do SUS.

Vacinação em massa de Dourados começa em janeiro (Foto: Rodrigo Pirola/Prefeitura de Dourados)

O ciclo completo de imunização é atingido com as duas doses e a Qdenga, apresentou nos ensaios clínicos, ter eficácia geral de 80,2% contra a dengue causada por qualquer sorotipo após 12 meses da segunda dose. A vacina também reduziu as hospitalizações em 90%. Segundo o laboratório Takeda, a vacina garante imunização contra a dengue por até cinco anos.

“Esses números são importantíssimos para a realidade de Dourados que, se atingidos, teremos em pouco tempo, uma queda drástica no número de internações gerais por dengue, principalmente em UTI, que teria mais leitos liberados para que possamos atender outros pacientes”, explica o secretário municipal de Saúde, Waldno Lucena.

De acordo com Edvan Marcelo Marques, gerente do NI, o trabalho desenvolvido durante a fase crítica da pandemia da covid-19 mostrou a capacidade do setor em planejar esse tipo de ação. “Já temos 90 mil doses e receberemos outras 70 mil até o fim do mês, quantidade suficiente para aplicarmos a primeira dose até o fim de março. Vamos ter a oferta das vacinas na área urbana, nas unidades dos distritos e ainda nas reservas indígenas. Paralelamente a isso, vamos montar estratégias direcionadas com unidades móveis visitando empresas, o comércio e buscar levar a Qdenga ao maior número de pessoas possível nos dois ou três primeiros meses”, conclui.

SUS

A ação da Prefeitura de Dourados com o Laboratório Takeda foi anunciada no início de dezembro e, três semanas depois, o Ministério da Saúde divulgou que a vacina Qdenga seria incorporada ao PNI (Plano Nacional de Imunizações). A Pasta, no entanto, ainda deve divulgar o planejamento para vacinação, direcionando para regiões mais afetadas pela doença e grupos prioritários, já que a entrega de doses será escalonada de acordo com a capacidade de produção do laboratório japonês.