Servidores do Detran entram em greve em MS

detran
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on telegram
Share on print
Share on whatsapp

Servidores do Detran entram em greve em MS

Sindicato da categoria diz que paralisação inicia hoje por tempo indeterminado em todas as agências do órgão em Mato Grosso do Sul

Flávio Verão*

Servidores do Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul (Detran-MS) entram em greve por tempo indeterminado a partir de hoje. Os serviços serão paralisados e somente os funcionários contratados devem atender o público. O Detran informa que apesar da greve as agências em todo o estado abrem normalmente e o expediente será normal.

A greve foi aprovada em assembleia do Sindetran (Sindicato dos Servidores do Detran) realizada no sábado. O presidente do Sindicato, Jonas Correa da Costa, informa que todas as agências vão aderir à paralisação. “Nossas negociações foram esgotadas com o governo e a greve foi a última alternativa encontrada pelos servidores”, disse ao O PROGRESSO.

Segundo ele, o Detran-MS tem 808 servidores concursados e cerca de 400 contratados, que para não perderem o emprego devem manter o atendimento normalmente. “O sindicato vai ter lista de presença nas agências dos órgãos para os servidores, porém nenhum deles vai prestar atendimento ao público”, informou.

A categoria pede abono de R$ 200 mais 6,5% de reposição salarial, além de garantias ao Plano de Cargos e Carreira para este mês de maio. O governo apresentou contraproposta de R$ 200 e 6% de reajuste, sem definição do Plano de Carreiras. “Falta pouco para o governo atender nossas reivindicações e aguardamos uma nova reunião ainda esta semana”, ressaltou o presidente da categoria.

PMs e Bombeiros

Os policiais militares e bombeiros de Mato Grosso do Sul finalizaram as negociações com o governo. Em assembleia na quinta-feira a categoria decidiu aceitar a última contraproposta de reajuste apresentada pelo Governo do Estado. Com o aumento, o soldado em início de carreira passa a ganhar R$ 3.556,79, um aumento de 13,1%, valor que corresponde a 16,2% de um coronel -até 2018, esse percentual será de 20%, fixado em lei, com os salários acrescidos da correção anual inflacionária.

O abono de R$ 200 será depositado já a partir de maio, enquanto o restante passa a vigorar em julho. A mudança em relação a última proposta feita pelo Executivo foi o aumento de 0,5%, anualmente até 2018, para os sargentos e subtenentes na verticalização. Também ficou acordada a abertura imediata de 300 vagas no CFS (Curso de Formação de Sargentos), e outras 30 no CHO – a ACS solicitava, desde o início do ano, 100 vagas

O Governo também dará autorização para um calendário de cursos que, segundo o Comando Geral, traz a previsão de dois cursos anuais de CFS e CFC (Curso de Formação de Cabos), com quantidade de vagas a serem definidas.

Há, também, a garantia da não redução dos salários para o próximo ano, bem como a manutenção do vale alimentação de R$ 100, independente do abono.detran